MotoGP, Qatar: Vitória suada de Dovizioso

Por a 10 Março 2019 17:52

Depois dos aperitivos de duas grandes corridas de Moto3 e Moto2, a MotoGP era aguardada com expectativa… saberia Viñales converter a pole numa vitória? Seria Dovizioso a converter a temível velocidade de ponta das Ducati numa vitória de estreia em 2019?

Poderiam as Honda Repsol ser competitivas depois das quedas de ambos os pilotos ao longo do fim-de-semana? Ou seria Rins na Suzuki um fator a ter em conta? E os rookies rápidos, Bagnaia, Oliveira, aonde chegariam? Estas e outras incógnitas só apimentavam a expetativa antes das 22 voltas da corrida inaugural de 2019…

À partida, com Quartararo a sair do Pitlane com um problema, foi Dovizioso e Miller, numa longa fila que tinha a seguir Marquez, Crutchlow, Nakano, Mir, Rins, Vuiñales Petrucci e Rossi a seguir. O que equivale a dizer que os mais bem qualificados foram os que tiveram os piores arranques. Mesmo antes da primeira volta, a capa do banco de Miller solta-se e vê-se o piloto arrancá-la manualmente, perdendo, claro, muitos lugares para fora do Top 10.

Incrivelmente, saído da boxe, Quartararo é 1,4 segundos mais rápido que os homens da frente, enquanto as Suzuki vêm de trás, Rins para segundo e Mir para 4º… Rossi mantém o 8º lugar e Oliveira, que sempre estivera nos pontos em 15º desde o começo, já vai para 13º mas uma vez à frente de Zarco, a apenas 3,2 segundos dos líderes…

O grupo da frente, colados, integra ainda 9 pilotos, fechado por Rossi e Dovi está sob pressão não só de Rins mas de Marquez também… À sétima volta, é mesmo o homem da Suzuki Ecstar que comanda, numa manobra bem calculada sobre a Ducati…

É sol de pouca dura, pois logo a seguir Dovi recupera o comando. Lorenzo, obviamente combalido pela queda nos treinos, e sem confiança, está em 17º fora dos pontos quando Petrucci começa a subir no pelotão, chegando a terceiro só para ser passado por Marquez de novo.

Viñales está em sétimo à frente de Morbidelli e Rossi, com um duelo no meio do pelotão a envolver Crutchlow, Mir e Viñales pelo quinto lugar… estamos a meio da corrida e Dovi, Marquez e agora Petrucci são os primeiros três, muito perto de um resultado perfeito para a nova aerodinâmica das Ducati Mission Winnow…

Bagnaia vai em frente com um problema técnico que parece ter que ver com uma falha da travagem e Oliveira mantém obstinadamente 13º… para a história!

Incrivelmente, Quartararo vem de trás para passar Lorenzo, e já está no limite dos pontos em 16º… com Miller a desistir. Marquez e Rins, de novo terceiro, batalham a centímetros da cauda da Ducati de Dovizioso,  Rossi sobre para sexto e Ianonne e Zarco passam Oliveira, que fica em 15º…

Dovi ainda lidera, mas com Petrucci 5º, o resultado perfeito da Ducati está mais longe… Rins movimenta muito a moto, e paga a fatura quando Crutchlow o passa para terceiro… A 3 voltas do fim, Marquez prepara-se para saltar para a frente e ganhar, só falta escolher o sítio… Lorenzo, numa carga de última hora, rouba o último ponto de 15º a Oliveira.

Marquez lídera quando Dovi comete um erro e alarga demais, e Rossi ainda carrega para chegar ao pódio de quinto… Dovi recupera o comando à entrada da última volta, Marquez mete-se por dentro, mas Dozi responde de igual forma, fumando os pneus, e é a vez de Marquez de alargar, dando a vitória a Dovizioso…

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Moto GP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png