MotoGP, 2021, Portimão: Aleix Espargaró quer sanções… ainda mais pesadas!

Por a 23 Abril 2021 13:00

Vários pilotos têm protestado contra a severidade e intolerância das sanções trazidas instantaneamente pelos novos sensores de pista… Aleix, pelo contrário  acha que deviam ser ainda mais severas!

“Se alguém está no chão e outro piloto cai, os comissários também podem ser mortos.”

Esta opinião de Aleix Espargaró vai contra a corrente dos seus colegas que até agora se pronunciaram sobre este assunto sensível.

De facto, foram impostas muitas sanções a pilotos de todas as categorias no último Grande Prémio de Portugal, voltando a abrir o debate sobre o excesso de severidade no discernimento dos comissários.

Uma avaliação que, no entanto, não agrada a todos, a julgar pela posição assumida pelo homem de ponta da Aprilia oficial.

A sua opinião é corajosa, porque está numa minoria entre aqueles que falaram sobre os castigos dados em Portimão…

O debate sobre as penalizações impostas aos pilotos despojados do seu melhor tempo num momento chave não é novo, mas ganhou força no último Grande Prémio de Portugal com duas decisões tomadas contra Pecco Bagnaia e Maverick Viñales.

Este último ficou exasperado por ter a sua melhor volta retirada na Q2 por causa de tocar na parte verde proibida da pista de Portimão.

Um facto quase invisível a olho nu, mas revelado pelos novos sensores de pista.

O balanço foi um décimo segundo lugar na grelha de partida em vez de possível pole, e tendo de lutar a partir de trás, uma décima primeira posição no final.

Já para não falar da supressão da conta no Twitter, devido a comentários que a rede social achou inapropriados.

Para Bagnaia, foram as bandeiras amarelas que saíram enquanto ele estava em pleno esforço.

É sobre este caso que Aleix Espargaró falou, sabendo que isso aconteceu duas vezes nos quinze minutos da Q2 para o italiano, que sofreu com as quedas de Zarco e depois de Oliveira.

O  piloto da Ducati oficial jurou que não tinha visto a sinalização e pediu mais clemência e discernimento no futuro, na altura tão curta e preciosa dos últimso minutos da Q2.

Porém, Aleix Espargaró rejeita esta posição e lembra que os Comissários também arriscam a vida…

E o espanhol até pensa que os oficiais de prova ainda são muito simpáticos… “Desculpem, mas regras são regras. Não consigo entrar na cabeça do Pecco e confio nele quando ele diz que não viu a bandeira.”

Aleix continua: “Caí na Curva 11 na sexta-feira e muitos pilotos fecharam o acelerador. Mas o Pecco continuou a abrir e caiu na zona de gravilha quando eu estava lá deitado e quando os comissários estavam comigo.”

“Se alguém está no chão e outro piloto cai, os comissários também podem ser mortos.”

O mais velho dos dois irmãos Espargaró, atualmente sexto no campeonato, explica:

“Os comissários da FIM devem ser ainda mais rigorosos. Sinto muito pelos rivais que perderam a Pole. Mas digam-me que mais podem fazer os comissários e a Dorna? Tens mais bandeiras amarelas do que nunca. Temos bandeiras amarelas no ecrã e mensagens de rádio. Para mim, os responsáveis devem ser ainda mais rigorosos nestes casos.”

Recorde-se que Bagnaia terminou em segundo no Grande Prémio de Portugal, apesar de ter começado do 11º lugar. …

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x