WSBK, Donington: Redding acusa Bautista e o espanhol responde-lhe à letra

Por a 19 Julho 2022 23:46

A ronda de Donington Park do Campeonato do Mundo de Superbike foi fértil em ‘casos’. O mais óbvio, foi o desaguizado entre Scott Redding e Álvaro Bautista. Os pilotos que se alternaram na Ducati Panigale V4 R nos últimos anos e trazem um ressentimento que já vem de longe, mas que reapareceu na Grã-Bretanha.

Redding pede aos responsáveis do mundial de SBK que estabeleça um peso mínimo para evitar que Bautista domine como o que fez no início da temporada, apesar de a ronda de Donington Park não ter sido a melhor para ele. Redding usou algumas palavras bastante duras, e Bautista respondeu.

“Razgatlioglu é mais talentoso que Bautista”, disse Redding

” O que está a acontecer com o Bautista não está certo na minha opinião, acho até um pouco irritante. Álvaro tem uma clara vantagem sobre os outros pilotos, ele tem uma vantagem impressionante na reta, e isso não está certo”, sentenciou Redding. O britânico reclama que Bautista é um piloto muito pequeno , que pesa pouco e que isso lhe dá uma vantagem com a Ducati Panigale V4 R. Precisamente a mesma moto em que Redding rodou nas últimas temporadas sem grandes resultados.

“O Toprak tem mais talento que Bautista , mas perde muito nas retas, assim como o Jonathan Rea. Não é admissível que ele seja penalizado por ser maior”, disse Redding enfaticamente. Por isso, o britânico da BMW, que alcançou o seu primeiro pódio com a marca em Donington Park, pede mudanças.

“É preciso um peso mínimo de pilotos mais moto, como na Fórmula 1. Na Moto2, os pilotos mais pesados ​​também foram ajudados e o equilíbrio foi alcançado. Se eu pesasse 20 quilos a menos, teria sido campeão duas ou três vezes na carreira”, concluiu o piloto da BMW, indignado com a questão.

Bautista chama ‘tolo’ a Redding

As palavras de Redding chegaram aos ouvidos de Bautista, que não hesitou em responder. O líder do Mundial de Superbike não só classificou a crítica de Redding como “tola”, mas também o aconselhou “a perder alguns músculos e então talvez consiga ir mais rápido nas retas. Para mim, o peso mínimo seria estúpido”.

No fundo da história está um Bautista que está a fazer o que Redding nunca fez com a Ducati Panigale V4 R, ou seja, lutar pelo campeonato do mundo. Do outro lado da barricada um Redding que parece estar a fazer ‘jogo psicológico’, uma espécie de bullyng com o adversário! O mais caricato é que ambos foram companheiros de equipa no MotoGP, na Gresini Racing com uma Honda em 2014.

5 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x