Endurance, 2021, 6H de Most: YART Yamaha a milésimos do triunfo

Por a 11 Outubro 2021 10:56

‘A perder se ganha e a ganhar se perde’ é o que diz um popular ditado. Pois foi isso que aconteceu à equipa YART Yamaha que perdeu a corrida em cima da linha de meta por 0,070 milésimos de segundo para a BMW Motorrad.

Marvin Fritz – YART Yamaha Official EWC  Team:

“Com certeza estou com raiva e desapontado comigo mesmo por ter perdido por uma diferença tão pequena, até porque nós realmente queríamos vencer aqui em Most. Terminamos a corrida 0,070 segundos atrás deles, então isso mostra a velocidade que tínhamos. Precisamos ser positivos porque estávamos apenas um segundo atrás do tempo da Superbike do Toprak aqui.”

Partindo da pole position após um desempenho de qualificação impressionante na quinta-feira, Marvin Fritz deu início à última corrida do ano, mas uma partida infeliz do alemão fez baixar a equipa para o fim do pelotão na curva 1.

Mas Fritz não se desmoralizou, baixou a cabeça e levou a Yamaha número 7 rapidamente ao top 15. Subindo rápido na classificação, o ex-campeão do Campeonato Alemão de Superbike (IDM) já batia à porta dos dez primeiros no quinto minuto, antes de continuar o seu ataque. Aproximando-se da nona posição, Fritz passou à frente da Yamaha #333 VRD IGOL EXPÉRIENCES antes de seguir em frente.

Passando a Moto AIN de Loris Baz para o sexto lugar, Fritz tinha uma pista livre à sua frente e chegando à roda traseira da Kawasaki # 11, o jovem de 28 anos passou voando e começou a sua caça ao quarteto líder.

Reduzindo a diferença de sete segundos em pouco mais de 15 minutos, a Yamaha YART saltou à frente da Suzuki da SERT na penúltima curva com uma passagem limpa por dentro, antes de passar à frente da Honda uma volta depois. Gino Rea, inicial forte da Wójcik Yamaha, foi o próximo na lista para o piloto oficial da Yamaha Endurance Team, passando o seu homólogo e avançando para segundo.

Estabelecendo o seu ritmo, Fritz abriu a lacuna e começou a perseguir o piloto líder antes de parar pela primeira vez aos 53 minutos. Com o herói da casa Karel Hanika agora a bordo da R1, um problema para a YART nas boxes viu o piloto checo emergir em sexto lugar com muito trabalho a fazer.

Não deixando que isso o incomodasse, Hanika imediatamente baixou os tempos para voltas rápidas. Confortavelmente como o piloto mais rápido em pista, o herói da casa trouxe a equipa de volta à luta pelo pódio.  

A YART Yamaha foi então entregue a Niccolo Canepa . O italiano imediatamente se envolveu na batalha com Sylvain Guintoli e saiu na frente da Suzuki a batalhar pelo segundo lugar. Depois de sofrer de uma doença, o andamento de Canepa era desconhecido para ele próprio que é um ex-piloto de Grandes Prêmios. O seu ritmo de corrida foi no entanto incrível e continuou a dar voltas fortes ao longo do seu turno de 33 voltas, antes de Fritz voltar para os comandos da R1.

Outra passagem incrível para Fritz fez a YART diminuir a diferença para 23 segundos e à medida que a temperatura começou a subir, a R1, equipado com pneus Bridgestone, voltou ao normal. O alemão colocaria então a YART a uma distância de ataque dos líderes antes de Hanika desferir o seu ataque.

Uma bela passagem pelo lado de fora na curva 19 promoveu a equipe austríaca da Yamaha à liderança da corrida. Com a YART a segurar uma vantagem confortável, a corrida daria outra guinada quando os candidatos ao campeonato, VRD IGOL EXPÉRIENCES, sofreram uma falha técnica resultando em um safety car enquanto a pista era limpa. Negociando com sucesso o período do safety car, Hanika parou nas boxes para um ‘splash and dash’ antes de pular de volta a bordo da R1.

Baixando a cabeça mais uma vez, o seu ataque foi interrompido por um segundo safety car em rápida sucessão. Com a corrida a recomeçar a pouco mais de uma hora do final, Hanika herdou a liderança após um pit stop para os líderes. Determinado a trazer a R1 para casa em primeiro lugar, a ex-estrela da Moto3 seguiu em frente, abrindo uma lacuna de 36,806 segundos antes da sua última paragem ao final da tarde.

Com Fritz a subir a bordo para o seu terceiro e último turno, o alemão voltou à pista em segundo lugar, 14,448 segundos atrás da BMW. Estabelecendo uma nova melhor volta na sua 193ª passagem pela linha de meta , o alemão continuou a aumentar a pressão sobre o seu rival à frente, mas não foi o suficiente. Sabendo que precisava aumentar o ritmo ainda mais, Fritz fez outra volta rápida, reduzindo a diferença para 2,713 segundos a dez minutos do fim da corrida.  Depois, o campeão da classe IDM Supersport 600 de 2014 quebrou a barreira de 1’33, marcando mais duas voltas mais rápidas na fase final da corrida. 

Reduzindo a diferença para menos de um segundo, Fritz começou a sua última volta, mas uma pequena derrapagem ao aplicar o acelerador custou-lhe um tempo valioso. Sem desistir, a meio do circuito, colocou-se de novo na disputa com a BMW. Procurando passar na curva final e não conseguindo, Fritz tentou bater a BMW na linha de meta, mas perderia a corrida por apenas 0,070 segundos – garantindo o primeiro pódio do ano da YART Yamaha em segundo lugar.

A equipa YART Yamaha agora entra num período de inverno agitado antes de retornar para outro ataque pelo título com Marvin Fritz, Karel Hanika e Niccolo Canepa em 2022. 

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Endurance
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x