MotoGP: Resumo do GP do Japão

Por a 17 Outubro 2016 09:50

O Twin Ring Motegi recebeu mais uma vez o Grande Prémio do Japão de motociclismo.  Marc Márquez (#93) chegava a Motegi com 52 pontos de vantagem sobre Valentino Rossi (#46) e 66 sobre Jorge Lorenzo (#99), pelo que havia a possibilidade, ainda que remota, de Márquez conseguir recuperar o ceptro mundial se vencesse a corrida, com Rossi a terminar em 15º ou pior, e Lorenzo fora do pódio.

Durante os treinos, Dani Pedrosa (#26) sofreu uma queda violenta na sua Honda e fraturou a clavícula, e Lorenzo escapou de uma possível lesão após uma queda, mas depois de fazer exames foi declarado como apto para participar na corrida.

Na qualificação, Rossi foi o autor da pole position, batendo Márquez e Lorenzo. Na segunda fila ficaram Andrea Dovizioso (#4), Cal Crutchlow (#35) e Aleix Espargaró (#41).

No arranque, Márquez conseguiu ser o mais forte e chegou à curva 1 na frente das duas Yamaha. Lorenzo, na trajetória interior, conseguiu sair melhor da curva 2 e passou para a frente da corrida. Durante breves instantes, Rossi ainda conseguiu recuperar posição a Márquez mas o piloto da Honda respondeu na reta entre as curvas 3 e 4. Aleix Espargaró ainda tentou meter-se no meio das Yamaha e da Honda oficiais mas rapidamente ficou relegado para a 4ª posição.

Na segunda volta, Rossi voltou a atacar Márquez ao travar mais tarde para a curva 3, mas saiu largo e teve que voltar a fazer tudo de novo. O italiano voltou à carga na curva 7, mas voltou a alargar a trajetória e Márquez recuperou a posição na transição para a curva 8 e fechou a porta com estrondo.
Lorenzo tentou aproveitar a luta para fugir, mas Márquez tinha outros planos e rapidamente chegou à traseira da Yamaha do seu compatriota, e conseguiu travar muito tarde para a curva 9 para chegar à liderança.

Márquez conseuiu fugir um pouco da pressão das Yamaha que estavam numa luta particular pelo 2º posto. Rossi não queria deixar fugir Márquez e pressionou Lorenzo até à volta 6, quando conseguiu fazer uma manobra semelhante à de Márquez na curva 9, e chegou ao 2º lugar.

Na volta 7, o primeiro momento decisivo na luta pelo título. Quando tentava chegar a Márquez, Rossi sofre um “lowside” na curva 10 e caiu ao chão. O italiano remontou a sua Yamaha mas acabou por entrar nas boxes e abandonar a corrida no final dessa volta. Para Rossi o campeonato estava terminado.

Jorge Lorenzo era o 2º classificado e era, nesta altura, o único obstáculo entre Márquez e o título. Márquez fugiu de vez de Lorenzo, que agora tinha que se preocupar com a aproximação de Andrea Dovizioso e Aleix Espargaró.

Dovizioso ganhava frações de segundo a Lorenzo e a diferença ficou cada vez mais curta até chegar ao meio segundo de distância. Nessa altura faltavam cinco voltas para o final quando se dá a segunda estucada no campeonato. Lorenzo sofre um “lowside”, tal como Rossi, mas na curva 9, e caiu, abandonando a corrida. A sua queda deixava Márquez como campeão virtual, Dovizioso no 2º lugar e Maverick Viñales (#25) no 3º posto, ele que tinha subido algumas posições nesta corrida.

Márquez levantou um pouco o acelerador e chegou ao fim em segurança para vencer pela primeira vez em Motegi e sagrou-se campeão do mundo pela terceira vez na sua carreira na classe de MotoGP, e somou o seu quinto título mundial no conjunto das classes de 125cc e Moto2. Márquez fez uma época com menos erros do que a anterior, foi mais consistente e mereceu inteiramente este sucesso.

Andrea Dovizioso acabou num excelente 2º posto, Maverick Viñales voltou a fazer um bom resultado com a Suzuki e acabou no 3º posto.

Foi um bom dia para a Suzuki, com Aleix Espargaró no 4º posto, fazendo o seu melhor resultado da temporada, na frente de Cal Crutchlow, o melhor dos pilotos das equipas satélite. Pol Espargaró (#44) foi 6º, Álvaro Bautista (#19) foi 7º, Danilo Petrucci (#9) foi 8º, Scott Redding (#45) acabou em 9º e Stefan Bradl (#6) fechou os 10 primeiros.

Em Moto2, Thomas Lüthi (#12) (Kalex) foi o vencedor, enquanto que Miguel Oliveira (#44 (Kalex) ainda tentou participar nesta corrida, mas optou por desistir, ele que ainda está a recuperar de uma operação à clavícula.
Na classe de Moto3 o vencedor foi Enea Bastianini (#33) (Honda), depois de bater Brad Binder (#41) (KTM) por apenas 0.017 segundos.

Com Marc Márquez campeão, a caravana segue para Phillip Island, na Austrália.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Moto GP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x