MotoGP, 2021: Sylvain Guintoli, da Suzuki, adora o seu trabalho

Por a 1 Agosto 2021 18:30

Com uma grande família e muitas responsabilidades, Sylvain Guintoli é uma das pessoas mais ocupadas nas corridas. Para além dos testes de MotoGP para a Suzuki, concorre a vitórias no Campeonato do Mundo de Endurance e trabalha como repórter de televisão

Foto Paulo Araújo

Como será quando se lida, quase semanalmente, com ser comentador de TV de MotoGP, piloto do Campeonato Mundial de Endurance, e piloto de testes de MotoGP e ainda ter uma grande família?

Sylvain Guintoli, Campeão Mundial de Superbike, agora com quase 40 anos de idade, faz tudo isso e sente-se claramente bem com isso.

Em Junho, ganhou as 24 Horas de Le Mans, e o seu trabalho de testes com a GSX-RR é um importante contributo para a equipa Suzuki MotoGP.

Recentemente, o francês falou sobre a sua carreira de sucesso.

“O meu título de campeão do mundo foi há algum tempo”, riu ele, depois sublinhou que estava ansioso por continuar. “No final, depende de quão elevada é a tua motivação e do que se pretende fazer. Quando começo uma coisa, quero completá-la e dedicar-lhe todo o meu esforço. Quando comecei a testar com a Suzuki em 2017, disse à equipa que daria o meu melhor e que estava totalmente concentrado no trabalho”.

Desde este ano, tem andado na frente do Campeonato Mundial de Endurance para a Suzuki Yoshimura SERT Motul.

“Decidimos correr, pelo que nos esforçámos muito e juntamente com a SERT demos o nosso máximo em Le Mans, o que valeu a pena com a vitória. Se dermos tudo, as hipóteses de conseguir algo são muito altas”, sublinhou o jovem de 39 anos.

Guintoli conhece a moto de MotoGP da Suzuki melhor do que ninguém, uma vez que é um grande contribuidor para o desenvolvimento da moto. “A moto de GP é mais rápida e trava muito mais forte e tem uma velocidade de curva mais alta. Com a moto de Endurance, carregamos mais peso e é um pouco mais difícil de mover”, sublinhou ele na entrevista.

“É difícil comparar as duas porque muitas coisas são diferentes e precisam de técnicas especiais, mas ambas as motos só são rápidas com esforço físico”.

Para além da mudança de estilo, certamente que mentalmente não é tão fácil mudar de um papel para o outro?

Mentalmente, a mudança de uma tarefa para outra é normalmente fluida. Conheço muito bem a GSX-RR e quando entro nela é como ter um interruptor automático na minha cabeça e concentro-me logo no meu trabalho,” salientou o piloto da Suzuki.

A moto de endurance, a GSX-R1000R é semelhante. Penso que depois de tantas voltas percorridas na minha carreira, tudo me parece normal em qualquer moto”.

Os Guintoli, quando ainda eram só 4…

O francês continuou: “Contudo, com o meu trabalho na televisão, estou sempre entusiasmado porque nunca sei exatamente o que está para vir. Pergunta-se sempre: o que há de novo? Quem está em boa forma? Como será a corrida”?

Em casa em Inglaterra, onde se radicou há muito, Guintoli tem as mãos cheias, porque além da sua esposa Inglesa, há seis filhos à espera do seu rápido pai de volta a casa.

Como conciliar todos esses trabalhos com a família?

“É como com todas as crianças. Eles querem passar tempo contigo e ser amados. Quando estou longe de casa há muito tempo, eles não pedem muito, só querem fazer algo comigo. É tão bonito e eu gosto muito disso!”, remata o antigo Campeão Mundial de Superbike pela Aprilia.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x