MotoGP, 2021: A evolução técnica da Suzuki

Por a 22 Julho 2021 17:00

Estudando as inovações e desenvolvimentos tecnológicos a que assistimos até à metade da época, a moto que parece menos evoluída é a Suzuki

Os atuais Campeões do Mundo são a única equipa a não ter os dispositivos de arranque, tanto na frente como na retaguarda até agora em 2021.

O Campeão reinante de MotoGP Joan Mir admitiu que ele e a equipa Suzuki Ecstar estão sempre a pressionar a fábrica para tentar trazer o dispositivo de rebaixamento traseiro para a pista, pois está a custar a sua defesa do título.

Mir e Alex Rins da Suzuki estiveram a testar um novo chassis na pré-época, mas com o último dia de testes do Qatar cancelado pela chuva, não tiveram tempo suficiente para avaliar devidamente se era melhor ou não.

Manter a moto de 2020, que funcionou tão bem na época passada, viu-os lutar um pouco mais do que o previsto com outras fábricas, nomeadamente a Yamaha, Ducati, Aprilia e agora a KTM, a darem grandes passos em frente em 2021.

Impedidos de fazer alterações ao motor, a GSX-RR tem jogado com pequenas alterações às dimensões dos escapes, mas julga-se que estas potenciam a saída do motor em certos tipos de pista.

Um pacote aero ligeiramente atualizado também foi visto nas GSX-RR, mas há uma diferença mínima em comparação com o anterior.

Algumas das maiores notícias que rodearam a Suzuki durante os testes de pré-época e desde então deste ano foram os testes do motor de 2022.

Mir e Rins tentaram ambos no Teste do Qatar e o piloto de testes Sylvain Guintoli disse no Teste Catalão que a Suzuki chegou a uma decisão sobre qual o motor que vai utilizar na próxima época, uma vez que eles e a Yamaha pretendem colmatar os seus défices de velocidade máxima.

Enquanto isso não acontecer, apenas a regularidade pode não ser suficiente para salvar o título da Suzuki…

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x