MotoGP, 2021, a época em retrospetiva: O Grande Prémio Red Bull de Espanha

Por a 14 Julho 2021 17:30

Jack Miller aproveitou os problemas de tendinite de Fabio Quartararo para obter uma primeira vitória emocional no vermelho da Ducati

Após um início turbulento de 2021, Jack Miller (Ducati Lenovo Team) já estava a a ser riscado da equação por muitos, mas silenciou os críticos, chocando o mundo de duas rodas, ao levar uma vitória improvável no Gran Premio Red Bull de España.

O australiano foi o derradeiro oportunista ao beneficiar de um grave problema que viu Fabio Quartararo (Yamaha Monster Energy) perder uma confortável vantagem de dois segundos para baixar para fora dos dez primeiros em apenas algumas voltas. A juntar-se a Miller no pódio ficou o novo líder do Campeonato do Mundo Francesco Bagnaia, completando o primeiro 1-2 da Ducati em três anos, e Franco Morbidelli da Yamaha Petronas SRT.

No começo, estava tudo a correr bem para o homem da fábrica Yamaha. Com as KTM a começar a dar um ar ada sua graça com Binder 1º e Oliveira 7º no primeiro Treino Livre, acabaria por ser Quartararo o mais consistente nos treinos, 2º nos TL2 e TL3 e primeiro no TL4 antes de fazer a pole.

Já se previa um hat-trick de vitórias para o Francês, mas não seria assim.

Quartararo liderou, antes do drama atingir a metade da corrida de Jerez, quando o francês começou subitamente a perder lugares.

No espaço de uma mão cheia de voltas, ele foi da primeira à décima terceira posições. O seu braço começou a inchar e foi-lhe impossível lidar com as travagens de Jerez.

No evento, a seguir a Bagnaia e Morbidelli no pódio, ficaram Nakagami, Mir e Aleix Espargaró, no caso do Japonês o melhor resultado no ano até agora.

Jack Miller veio detrás para vencer, e as suas primeiras palavras depois de voltar à equipa da Ducati Lenovo foram: “Comecem a abrir as jolas!“. E havia todo o motivo para festejar, após a sua impressionante vitória no Grande Prémio de Espanha, com a Ducati a levar um histórico 1-2 final num circuito que não é tido como sendo favorável para a Desmosedici.

Cinco anos depois da sua única vitória na categoria rainha, era a sua primeira vitória em  MotoGP em condições secas, uma estreia com a Ducati e tudo depois de um início turbulento do seu 2021.

No sábado, o regressado Marc Márquez tivera o seu maior susto no seu regresso a MotoGP, ao sofrer o seu primeiro acidente, e foi um grande susto. A derrapagem de frente que o viu sair de pista na rápida Curva 7 viu-o voar pelos área até embater no Air Fence, antes de, felizmente, se levantar e voltar à acção durante o resto do fim-de-semana para acabar a corrida em 9º.

Ao sair de Jerez, o Mundial tinha um novo líder em Francesco Bagnaia, com Quartararo segundo e Viñales terceiro, e o futuro vencedor de Barcelona Miguel Oliveira ainda estava afundado na classificação, em 17º com apenas 9 pontos.

Zarco, que saíra do Qatar na liderança 2 corridas antes era apenas 5º e o Mundial tivera 3 líderes em 4 corridas!

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x