Moto3, 2021, Le Mans: Acosta em território menos familiar

Por a 11 Maio 2021 13:30

Este rookie tem sido uma força da natureza. Mas será Le Mans um desafio diferente?

As corridas continuam a chegar e Pedro Acosta da KTM Red Bull Ajo continua a fazer manchetes. Ele é agora o único piloto na história a ter ocupado quatro pódios nos seus primeiros quatro Grandes Prémios, apesar de dizer de Jerez que era uma pista a que o seu estilo não se adequa, mas agora é Le Mans e isso é terreno desconhecido para o número 37.

O Qatar era, claro, o mesmo, e correu bastante bem para o agora líder do campeonato, mas com os testes de pré-época anteriores houve um pouco mais de tempo para conhecer o local, por isso o circuito Bugatti é sem dúvida um desafio totalmente novo, em termos tanto da própria pista, como da posição em que o criador de história se encontra.

No entanto, com uma vantagem tão grande de 51 pontos, há espaço para “relaxar”. O espanhol goza da maior margem de liderança após a abertura de quatro corridas de 125cc ou Moto3 desde que o actual sistema de pontos foi introduzido em 1993.

Mas mesmo antes disso, as palavras de Marc Márquez na Conferência de Imprensa pré-evento de Jerez soam verdadeiras: um décimo está bem. Uma vitória não faz mal. Um ponto, um acidente… está tudo bem.

Porque, independentemente dos recordes já estabelecidos, ele ainda é um rookie.

Dito isto, há alguns pilotos que vão para Le Mans à procura de depor o novo líder. Niccolo Antonelli (Avintia Esponsorama) chega mais perto na perseguição graças à sua consistência e um pódio em Doha, seguido por Andrea Migno (Rivacold Snipers Team), que tem um 0 mas dois quartos e um terceiro.

A sua capacidade de não se meterem em sarilhos, quer em termos de causarem problemas, quer de se enredarem neles, tem dado dividendos e ambos têm sido rápidos a arrancar.

Migno também ficou entre os cinco primeiros em França na época passada, e no ano anterior, prefaciado por um pódio em 2018.

Tanto em forma passada como na actual, o italiano tem indiscutivelmente o melhor CV em Le Mans.

Depois há Romano Fenati (Sterilgarda Max), acabado de sair de um pódio e algumas evasivas igualmente artísticas do drama que se abateu sobre muitos na curva final.

O veterano parece ter ficado conscientemente de fora do tumulto para atacar tarde, e é outro que tem sido consistente.

Ele também tem forma em Le Mans e, embora seja de 2016, terminou a apenas 0,099 da vitória em segundo lugar.

O facto de um défice de 0,099 ter de ser quantificado como segundo lugar, também fala como a classe está incrivelmente próxima.

O homem que o seguiu à meta em Jerez, entretanto, procura um pouco menos de drama de uma forma diferente: Jeremy Alcoba (Indonesian Racing Gresini) pode mais uma vez ter recuperado de forma impressionante de uma Penalização de Longa Volta para terminar no pódio, mas desta vez vai querer ir para o dia da corrida com uma folha limpa e livrar-se de alguns obstáculos de domingo.

Entertanto, Deniz Öncü (KTM Red Bull Tech 3) teria feito manchetes diferentes em Jerez se não fosse aquela jogada tardia que desencadeou um série de quedas, mas o turco, ainda assim, teve um desempenho impressionante e procurará mais dessa sensação de liderança na corrida.

Jaume Masia (KTM Red Bull Ajo) e Darryn Binder (Petronas Sprinta Racing) também estarão concentrados em recuperar o mais rapidamente possível; ambos também alimentados pelo conhecimento de que foram mais uma vez rápidos, apenas azarados. A experiência permanece do seu lado.

Ayumu Sasaki (KTM Red Bull Tech 3) foi outro que foi rápido e depois do seu erro de corrida tardio pela primeira vez em 2021, o piloto japonês tem sido desde então uma força consistente no comboio da frente.

Será que desta vez ele consegue aumentar ainda mais a velocidade?

Gabriel Rodrigo (Indonesian Racing Gresini) também vai querer a redenção depois de uma vantagem máxima, e a má sorte de John McPhee (Petronas Sprinta Racing) só continuou no GP de Espanha.

Mas o escocês é o único homem no plantel que já ganhou antes em Le Mans… por isso será esta a reviravolta de que ele precisa?

Descobriremos no domingo, 16 de Maio, quando Pedro Acosta enfrentar Le Mans, e o resto do campo enfrentar Pedro Acosta.

0 0 votes
Article Rating
This site uses User Verification plugin to reduce spam. See how your comment data is processed.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x