Análise Portimão: Um 10º vencedor nas cartas?

Por a 22 Novembro 2020 12:00

Um recordista com a 10ª vitória da temporada poderia roubar o espetáculo no domingo em Portimão, mas quem?

Será que podemos realmente ver um décimo piloto diferente no degrau superior do pódio, este domingo à tarde, no Grande Prémio MEO de Portugal? Pois, sim. Cinco pilotos entre os nove primeiros classificados ainda não venceram uma corrida em 2020, mas também há pilotos que já venceram uma corrida que parece fortes candidato.

O candidato lógico é Miguel Oliveira da KTM Red Bull Tech3, que venceu o GP da Estíria para se tornar o primeiro vencedor histórico português da classe rainha. No sábado, no Circuito Internacional do Algarve, Oliveira deixou os adeptos portugueses a assistir em êxtase com a sua primeira pole de MotoGP e o número 88 parece tão forte como qualquer um para reclamar os últimos 25 pontos de 2020.

Se Oliveira ganhar, é claro que não veremos um décimo vencedor. Mas ver Oliveira ganhar o GP de Portugal será algo especial.

A estrela da Tech3 terminou em 2º no TL4, e o seu melhor tempo por volta foi um 1:40.184 numa frente Michelin dura.

Tinham sete voltas decorrido quando Oliveira marcou aquele tempo e a sua sessão foi inconsistente, por isso é difícil avaliar qual seria o seu ritmo de corrida.

No entanto, a partir da pole e tendo estado em destaque durante praticamente todo o fim de semana, apostar contra Oliveira pode não ser sensato. Afinal, conhece a pista melhor do que ninguém.

Pol Espargaró da KTM Red Bull terminou à frente do TL4, e todos sabemos o quanto ele vai estar a lutar pela vitória na sua última corrida pela fábrica austríaca.

A partir de 9º, o antigo campeão do mundo de Moto2 tem trabalho a fazer, mas o seu ritmo parece suficiente para, pelo menos, desafiar para um pódio. Com um pneu dianteiro de 21 voltas e 12 voltas, e 5 pódios em 2020, Pol fez a sua volta mais rápida em 1:40.150 e é um bom candidato para se tornar o décimo vencedor.

Antes da sua segunda queda na Curva 4 do fim de semana, Takaaki Nakagami da Honda LCR Idemitsu parecia também um forte candidato a tornar-se o 10º vencedor.

O seu ritmo em pneus médios e traseiro fresco era forte e nos 1:40 baixos, mas a posição da grelha em 11º torna a sua missão complicada.

De um piloto da Honda para outro, Stefan Bradl, da Honda Repsol, tem estado a amealhar durante todo o fim de semana e o seu 6º na qualificação, o seu melhor desde 4º na Malásia em 2014 é o melhor lugar de qualquer piloto de fábrica. Impressionante, mas como está o ritmo de corrida do alemão?

Bradl fez a volta mais rápida da sessão com pneus médios em 1:40.608, e a última volta da sessão com pneus com 16 voltas foi de 1:40.830.

Decerto, Bradl vai andar dentro do top 10, exceto por um desastre. E como 2020 tem sido um ano louco e o ritmo de Bradl em Portimão tem sido impressionante, não surpreenderia se o substituto de Marc Márquez lutar pelo pódio.

Prever corridas de MotoGP em 2020 tem sido incrivelmente difícil. O mesmo se pode dizer da de hoje.

A primeira batalha de MotoGP na incrível montanha russa de Portimão está prestes a acontecer, mas será que um décimo vencedor pode emergir?

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x