WSBK, Lecuona e Vierge confiantes: “Vamos começar 2023 com outra mentalidade”

Por a 16 Dezembro 2022 19:52

Iker Lecuona e o seu companheiro de equipa Xavi Vierge estão animados para iniciar a sua segunda temporada com a Honda em grande estilo.

Falando durante uma entrevista coletiva de perguntas e respostas, os dois pilotos declararam a sua intenção de iniciar 2023 e falaram sobre uma variedade de tópicos, desde novas peças e super concessões até ao desejo de vencer e novos nomes que se juntam à grelha do WorldSBK em 2023.

“Para o próximo ano, começaremos com uma mentalidade diferente da deste ano”, começou por dizer o espanhol Lecuona.

“Sabemos que a moto teve a pole position em Barcelona, ​​o quarto lugar em muitas pistas e o pódio, por isso temos potencial. Vamos começar com a mentalidade de que podemos lutar por pódios se tudo correr bem. Veremos como correm os testes e depois falaremos sobre o próximo ano e as atuações.”

“No final, o objetivo é ter muito potencial para começar a temporada no topo. Queremos lutar por um campeonato e se quisermos fazer isso, precisamos desenvolver a moto rapidamente.”

“A Honda está a fazer de tudo para nos trazer novos materiais. Espero que possamos chegar com muito potencial para lutar pelas primeiras posições. Todos querem vencer; os pilotos, a equipa, a fábrica, então temos que dar o máximo todos os dias.”

“A expectativa é vencer o mais rápido possível, essa é a expectativa que temos e estamos a trabalhar nesse sentido”, diz Xavi Vierge.

“Temos as super concessões, mas terminamos a temporada de 2022 bem tarde e começaremos 2023 bem em breve. Então, não temos muito tempo, mas temos que trabalhar muito, ser precisos e trabalhar da maneira correta porque o objetivo é começar a temporada tentando lutar pelo pódio o mais rápido possível.”

“Com certeza, as super concessões vão nos ajudar; é a mesma moto, mas podemos ajustar as configurações com a posição da roda dianteira, o que nos facilitará a vida. O problema é que recebemos isso no final do ano e em condições desafiadoras. Cada vez que saíamos para a pista, ela mudava, por isso é difícil entender e tirar proveito dos ajustes. Quando fomos para a Austrália, as condições eram loucas, então era difícil ver um passo claro. No entanto, agora temos testes para lucrar com isso; estamos a fazer um bom trabalho, este ano melhoramos muito e para o ano que vem estaremos a lutar no topo.”

Lecuona também opinou sobre a chegada de Danilo Petrucci, companheiro de equipa desde os tempos da KTM no MotoGP: “Sinceramente, estou muito feliz pelo Danilo, pois lutamos muito quando éramos companheiros. No início do ano, não falávamos muito porque estávamos lutando pela posição, mas quando conhecemos a realidade da KTM, curtimos muito as últimas cinco ou seis corridas e ele é uma pessoa impecável. Ele tentou me ajudar e eu tentei ajudá-lo. Acho que ele vai ser muito rápido com a Ducati, então sei que preciso vencê-lo e espero conseguir! Estou animado para estar na pista com ele!”

0 0 votes
Article Rating
This site uses User Verification plugin to reduce spam. See how your comment data is processed.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x