SBK, 2021: Rea à frente dos treinos em Barcelona

Por a 1 Abril 2021 15:45

O atual campeão Jonathan Rea superou os tempos no primeiro dia, com os cinco fabricantes a terminarem dentro dos cinco primeiros lugares, num dia muito disputado em Barcelona

Rea bateu por quase um segundo o tempo da Tissot Superpole de 2020

Fazia-se tarde para chegar ao topo dos tempos no primeiro dia do Teste de Barcelona-Catalunha para as máquinas do Campeonato do Mundo de Superbikes, mas a cerca de uma hora do fim da sessão, o seis-vezes campeão Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team) subiu ao topo das tabelas de tempos para fazer as honras do primeiro dia.

Tinha sido um início tranquilo para Rea no meio das tabelas de tempos, mas lentamente subiu na ordem, culminando com o irlandês do Norte a liderar o dia. Rea tinha passado o dia a confirmar itens no chassis, bem como nos garfos dianteiros Showa na novíssima ZX-10RR de 2021, mas registou um tempo de 1:40.793s na mais rápida das 68 voltas que completou, batendo por quase um segundo mais rápido o tempo da Tissot Superpole de 2020, ainda que no traçado revisto.

Rea terminou à frente de Leon Haslam (Team HRC) com o piloto da Honda a experimentar novos sistemas de escape na CBR1000 RR-R, bem como a correr com um sensor de binário na sua moto, e com Garrett Gerloff (Yamaha GRT) perto deles.

Gerloff tinha subido ao topo da sessão a cerca de uma hora do fim, mas viu-se usurpado por Rea e Haslam nas últimas etapas.

O norte-americano focou-se em corridas mais longas, bem como em experimentar uma nova carenagem e travões na YZF R1.

Scott Redding (45, Ducati Aruba.It) superou os tempos ao longo da maior parte do dia, com o piloto britânico a experimentar novos itens na Ducati Panigale V4 R, mas terminou o dia em quarto lugar, a menos de duas décimas do ritmo.

O colega de equipa Michael Ruben Rinaldi juntou-se a ele no top 10, com o italiano a ocupar o oitavo lugar da classificação.

A novíssima BMW M 1000 RR mostrou imediatamente o seu potencial, uma vez que Tom Sykes (acima, BMW Motorrad) e Jonas Folger (Bonovo MGM Racing) terminaram em quinto e sétimo lugar, respetivamente, com o companheiro de equipa da BMW, Michael van der Mark, 13º na sua nova equipa.

A BMW tinha trazido à prova um novo braço oscilante, escapes e asas, bem como melhorias de durabilidade nos pacotes eletrónicos. Foi um dia agitado para Folger, que perdeu tempo crucial em pista depois de uma queda a cerca de duas horas na sessão, mas conseguiu regressar à pista.

A estrela turca Toprak Razgatlioglu (Yamaha Pata) terminou em sexto lugar, enquanto se focava em refinar pequenos detalhes do pacote da Yamaha YZF R1.

O colega de equipa Andrea Locatelli, que se focou em simulações de corrida para continuar a sua evolução de SSP para as SBK completou o maior número de voltas de qualquer um com 93.

Fazendo a sua estreia em pista com a sua nova equipa, Chaz Davies (Team GoEleven) completou 65 voltas ao registar o nono melhor tempo, quase igualando o tempo de Rinaldi durante o dia, com muito poucas peças novas na moto para Davies.

O galês estava a usar este teste para voltar ao normal depois de não andar de moto em pista durante cerca de cinco meses.

Álvaro Bautista (Team HRC) foi 11º no dia, experimentando também um novo sistema de escape na sua moto, mas depois do dia admitiu que não estava a 100% na sequência de um pequeno acidente de motocross na semana passada. Alex Lowes (Kawasaki Racing) estava no 12º lugar, à medida que a recuperação de uma lesão no ombro continua, e completou 81 voltas durante o dia, procurando confirmar itens que tinha testado em Jerez e Aragón em testes anteriores, incluindo as novas pinças Brembo.

O estreante Axel Bassani (Motocorsa Racing) terminou no 14º lugar, com a Ducati Panigale V4 R a experimentar um novo sistema de escape, enquanto o estreante japonês Kohta Nozane (Yamaha GRT) foi 15º.

A sessão de Tito Rabat (Barni Racing Team) terminou mais de uma hora antes com o piloto espanhol no 15º lugar. A equipa ainda procura uma base para o Campeão do Mundo de Moto2 de 2014.

Isaac Viñales (Orelac Racing VerdNatura) pôs as mãos na Kawasaki ZX-10RR de 2021, ao testar os modelos de 2020 e 2021 que apresentam grandes mudanças electrónicas e de motor.

Christophe Ponsson (Alstare Yamaha) terminou no 18º lugar, com a sua equipa a sofrer uma reestruturação nas últimas semanas, enquanto Leandro Mercado que assinou pela MIE Racing Honda, foi 19º na sua estreia pela equipa.

Samuele Cavaliere (Team Pedercini Racing) arredondou o campo de 20 pilotos, e focou-se em simulações de corridas para se atualizar na maquinaria Kawasaki.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Destaque Homepage
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x