SSP 2020: Lendo entrelinhas

Por a 15 Março 2020 16:00

Decifrando as manchetes do primeiro confronto mundial das Supersport em 2020,já se começam a adivinhar algumas tendências…

A ronda inaugural da temporada 2020 do Mundial de Supersport viu numerosas novidades em todo o pelotão, com os rookies a brilharem, e os campeões estabelecidos a sofrer nalguns casos.

A Ronda Australiana Yamaha Finance deu muitas histórias e está na hora de as decifrar com o que aprendemos com o primeiro encontro da temporada de SSP.

Locatelli está a jogar a sério: o estreante italiano Andrea Locatelli (Yamaha Bardahl Evan Bros.) conseguiu uma primeira vitória na sua estreia no Mundial de Supersport, juntando-se a um grupo seleto de pilotos que ganharam na sua estreia no Mundial.

O italiano liderou do início ao fim, lidou bem com o pitstop obrigatório e festejou em grande estilo com os seus fãs e a sua equipa.

Foi o primeiro piloto italiano a fazer a pole, a volta mais rápida e a conseguir a vitória desde Federico Caricasulo em Jerez em 2017 e tornou-se o novo favorito ao título.

Krummenacher pode falhar: a defesa do título de Randy Krummenacher (MV Agusta) começou da pior forma possível, tendo feito uma confusão completa no arranque antes de cair violentamente na Curva 1 na primeira volta. O piloto suíço entra na temporada com a placa #1, mas depois de zero pontos na ronda inaugural, pode ser uma temporada longa. Precisará de toda a sua tenacidade e resiliência para voltar à corrida pelo título.

De Rosa e Cluzel são ameaças ao título: À medida que a corrida se desenvolveu, um rookie brilhou e o atual campeão caiu, Raffaele de Rosa (MV Agusta) foi um excelente segundo, regressando ao pódio pela primeira vez desde Imola, em Maio de 2019.

Juntando-se a ele e Locatelli no pódio esteve Jules Cluzel (GMT94 Yamaha), que, tal como no ano passado, começa a temporada com um pódio. À procura de consistência, talvez os maiores rivais de Locatelli já o tenham flanqueado na tribuna.

Mais estreantes das SSP a seguir com atenção: Além da vitória de Locatelli, houve uma série de outros rookies que alcançaram resultados fortes.

Steven Odendaal (EAB Ten Kate Racing) fez um robusto sétimo lugar, o sul-africano a esterar-se pela equipa holandesa. Um lugar atrás ficou o atual campeão mundial Manuel Gonzalez (Kawasaki ParkinGO Team), que conseguiu o melhor resultado de sempre para um estreante das SSP300.

Fora do top 10 ficou o turco Can Öncü (Turkish Racing Team), enquanto Danny Webb (WRP Wepol Racing) foi 12.º na estreia.

Patrick Hobelsberger (Dynavolt Honda) foi a melhor Honda e o melhor alemão em 13º lugar, enquanto Andy Verdoïa (bLU cRU Yamaha by MS) completou os pontos.

Com sete rookies nos pontos, quem apostaria contra mais sucessos na próxima ronda?

Apesar do domínio, reina a imprevisibilidade: Sim, Andrea Locatelli pode ter limpo em Phillip Island, mas há um ligeiro sabor de imprevisibilidade e incógnita para a próxima ronda. Randy Krummenacher poderá desafiar, enquanto Lucas Mahias (Kawasaki Puccetti Racing) teve uma forte exibição em 2019 em Jerez, e está ansioso por ripostar.

Corentin Perolari (GMT94 Yamaha) vai certamente alcançar um primeiro pódio, enquanto Odendaal e Gonzalez só vão melhorar. Adicione-se à mistura Hannes Soomer (Kallio Racing) e o colega de equipa Isaac Viñales e as restantes rondas de 2020 têm tempero suficiente para manter Locatelli em atenção.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Supersport
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png