MotoGP, o Top 10 de 2020: 8, Johann Zarco

Por a 25 Dezembro 2020 16:00

O piloto que se segue no nosso Top 10 empírico de 2020, por ordem inversa, é um duplo Campeão de Moto2 e ainda poderá ter uma palavra a dizer na classe rainha

O Francês teve uma época de altos e baixos, mas também conseguiu um pódio em Brno, logo à terceira corrida

Depois do fiasco de 2019 e toda a incerteza que rodeou o começo da época de Johann Zarco, é fácil esquecer ou menosprezar o desempenho do francês em 2020.

É verdade que Zarco continua a ser o piloto que mais quedas dá, ainda por cima conseguindo arrastar consigo rivais em boa percentagem delas, e este ano que agora termina conseguiu criar algumas situações potencialmente perigosas, como quando se fez abalroar por Morbidelli e as 2 motos descomandadas estiveram a centímetros, literalmente, de provocar uma tragédia, falhando Rossi e Viñales por pouco.  

Porém, o seu desempenho com uma Ducati de 2019, na equipa menos credenciada do paddock, não deixa de ser extraordinário e merece destaque nesta rubrica.

Também é verdade que o Francês de Cannes teve uma época de altos e baixos, não acabando três corridas, e com resultados tão baixos como 14º na Estíria, na semana seguinte ao fiasco na primeira visita ao Red Bull Ring, e um 15º na República de San Marino, mas também conseguiu um extraordinário pódio em Brno, logo à terceira corrida.

Ajuda inesperada na conquista do título de construtores da Ducati, e um resultado inesperado decerto para a Avintia, pouco habituada a resultados semelhantes, mas além disso Zarco apoiou isso com dois quintos lugares, no seu Grande Prémio de casa em França, e em Aragón, acabando a época mesmo à justa dentro do top 10 em Portugal.

Ao contrário da KTM RC 16 a que nunca se conseguir habituar, Zarco estava cada vez mais à vontade na Desmosedici negra da Avintia, conseguindo extrair o melhor da moto, e batendo frequentemente os homens da fábrica, dos quais Petrucci acabou apenas um ponto à sua frente no campeonato em 12º, apesar de material manifestamente superior.

Zarco bateu Petrucci em pelo menos sete ocasiões, excluindo, claro, a vitória do Italiano em França e também bateu Dovizioso em pelo menos 3 ocasiões.

Com um bocadinho mais de cabeça e menos quedas, e em vista dos resultados na moto de 2019 este ano, temos que nos interrogar o que poderá o francês fazer na Pramac em 2021 com uma Desmosedici de fábrica!

4 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x