MotoGP, Marc Marquez: “Estamos juntos para o melhor e para o pior”

Por a 10 Agosto 2022 10:16

A recuperação continua a progredir bem para Marc Márquez à medida que intensifica o seu treino e começa a planear o futuro, mantendo-se em contacto permanente com a Repsol Honda.

Dez semanas depois da cirurgia, o piloto da Repsol Honda Team, Marc Marquez, continua a progredir à medida que a sua condição melhora. Após várias semanas de descanso e fisioterapia leve, a rotina do #93 começa agora a intensificar-se. Frequentemente na academia, Marc Márquez está a trabalhar para manter a forma durante a sua recuperação e agora começou a trabalhar no fortalecimento de seu braço direito. Atualmente o espanhol faz corrida em rolos, natação e treino de resistência na academia. A cada semana, o peso e a resistência são adicionados lentamente para aumentar a força sem exigir demais do corpo. Todo este treino é feito em estreita colaboração com sua equipa de médicos, fisioterapeutas e conselheiros.

“Passo a passo, estou a sentir-me melhor, e o osso está a recuperar bem, o que é a melhor notícia de todas. Ainda estamos em modo de reabilitação e a trabalhar muito duro no lado cardíaco. No final de agosto, tenho outro exame médico, a partir daí podemos dar mais um passo, começar a forçar o treino e a construir músculos. Alguns dias são melhores que outros, mas tudo isso faz parte da jornada. Estou otimista, mas ainda não é hora de forçar muito”, refletiu Marc Marquez.

“Tem sido uma luta, não são dois dias ou dois meses que estou a lutar, são dois anos. Ganhei algumas corridas mas estou a lutar muito. Em Jerez percebi que algo tinha que mudar. Foi difícil e é difícil agora mentalmente – não porque eu não esteja a correr mas porque sempre existe uma dúvida sobre o braço. Não posso fazer outra operação. Estou convencido de que esta foi boa, mas essa dúvida permanece sempre no pensamento.”

O oito vezes campeão mundial não está apenas a prestar atenção a si próprio, continuando profundamente envolvido com o desenvolvimento da Honda RC213V. Enquanto Stefan Bradl continua a combinar as suas funções de piloto teste com o papel de substituto de Márquez, este último tem estado em contacto constante com o alemão para compreender completamente a moto atual e o seu desenvolvimento.

“A Honda está mum momento crítico”, reflete o espanhol. “Tenho falando muito com a minha equipa e tentar entender a moto de 2022, a situação e o que está a acontecer. É por isso que irei para a Áustria, para falar com todos e me encontrar com a equipa do HRC do Japão para trabalhar no futuro. Estamos todos a trabalhar juntos, vencemos juntos, perdemos juntos e voltaremos juntos. Tenho falando muito com o Stefan Bradl também, nós e Santi estamos trabalhando juntos e a testar coisas – ambos sabem como eu corro.”

Márquez estará presente no próximo Grande Prémio na Áustria para se reconectar com a Repsol Honda e começar a traçar um plano para o futuro.

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x