MotoGP 2021: Top 10 de salários em 2020 deixa Oliveira fora

Por a 24 Janeiro 2021 16:00

Uma revisão aos salários dos pilotos de MotoGP 2020 salientou o grande abismo de diferença que ainda existe entre os pilotos mais bem pagos, que não são necessariamente aqueles com os melhores resultados

Assim, o campeão reinante Joan Mir apenas rompeu o Top 10 com um salário cotado de 1,25 milhões de Euros, no que é batido até pelo rookie Alex Márquez que tal como Fábio Quartararo, comandou em 2020 um salário de 1 milhão e meio de euros.

Nisto, ambos são batidos pelo outro homem da Suzuki Alex Rins, com 2 milhões.

Pode ser umas surpresa descobrir que a seguir vem Cal Crutchlow, com 2 milhões e meio.

Danilo Petrucci integra o top cinco com 2,8 milhões, seguido de um grande salto para Maverick Viñales, com cinco milhões, e Andrea Dovicioso, que como se sabe recebia um salário que orçava por volta dos 7 milhões, que era também a soma pedida por Jorge Lorenzo, mas sem conseguir lugar em nenhuma equipa.

Valentino Rossi, aos 41 anos, continua a ser um fenómeno mediático e ainda se fazia pagar ao ritmo de 10 milhões de euros por ano.

Claro que o grande intervalo depois vai para Marc Márquez, que ganha mais do que metade do Top 10 combinado com o seu salário de 17 milhões de Euros.

Fora do top 10 está ainda Miguel Oliveira com um salários que se acredita rondar os €800.000 na KTM oficial, mas que terá sem dúvida sido suplementado por vários bónus devido às suas duas vitórias em 2020!

4.8 4 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x