MotoGP, 2021, Misano: Yamaha Petronas continua a levar negas

Por a 31 Agosto 2021 17:00

A lista negra de recusas a um lugar na Yamaha Petronas continua: parece que Vierge é o mais recente a dizer não a participar em Aragón

A Yamaha, ou pelo menos a satélite Petronas, está em perigo de bater a Aprilia no número de negas que receberam a convites para uma oportunidade na MotoGP.

Muitos recordarão que o fabricante baseado em Noale teve uma sucessão de candidatos ao seu segundo lugar de piloto para a temporada 2021.

Quando se observam os resultados atuais da RS-GP, podemos bem adivinhar que aqueles que foram convidados e recusaram estão neste momento a morder-se de inveja.

Do lado da Yamaha, os homens da Petronas procuram preencher as vagas nas suas fileiras desde que Rossi anunciou a sua reforma e Viñales partiu. E não está fácil. O último exemplo é o caso de Aragón.

A gerência da Yamaha fez uma aproximação a Razgatlioğlu, que preferiu esperar até poder exibir um título de Campeão das SBK antes de se distrair com a MotoGP. Depois, falaram com Gerloff que recusou pois assinou um novo contrato para permanecer na R1 da GMT e disse mesmo que tinha sido confuso saltar para a MotoGP e depois regressar à sua YZR.

A seguir, parece que conseguiram convencer Dovizioso, pelo menos de acordo com Lin Jarvis, mas a assinatura do contrato está ainda por confirmar.

Para Silverstone, conseguiram colocar o piloto local Jake Dixon na M1 de um Morbidelli que regressará da recuperação para tomar o lugar como piloto de fábrica ao lado de Quartararo, enquanto Crutchlow não está a gostar assim tanto de saltar de moto para moto, sem hipótese de sacar um bom resultado e nunca podendo concentrar-se numa afinação que é a sua especialidade.

Agora, que estamos perto do evento de Aragón, a Yamaha ofereceu o lugar na sua máquina da Petronas a Xavi Vierge, que ainda por cima já integra a estrutura da Petronas SRT, como companheiro de equipa de Dixon na Moto2, como recompensa por serviços prestados antes da partida da petrolífera malaia como sponsor principal da equipa, mas o espanhol parece considerar a proposta como um presente envenenado.

A fraca atuação de Dixon, último em Silverstone numa pista que conhece muito bem, pode ter assustado Vierge, que terá recusado a oportunidade de ver o seu nome na lista de inscritos no MotoGP.

O espanhol questiona-se sobre o seu futuro, que oscilaria entre um regresso à Dynavolt na Moto2 ou a ida para as SBK com a Honda. Se a recusa se confirmar, com a falha do plano B, a Yamaha teria de pensar num plano alternativo, que já deve ir na letra C…

5 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x