MotoGP, 2021: Jorge Martin treina e fala das suas opções em MotoGP

Por a 20 Janeiro 2021 16:00

O rookie da classe rainha falou em Almeria, onde continua os preparativos da pré-temporada, da sua estreia e do que lamenta do seu tempo em Moto2

“Foi difícil decidir, porque tinha boas oportunidades noutras marcas!”

Jorge Martin está agora a pouco mais de um mês de fazer a sua tão esperada estreia no MotoGP com a Pramac Racing.

No entanto, as coisas poderiam ter sido muito diferentes se o espanhol tivesse optado por ir noutra direção. Em declarações no Circuito de Almeria, onde prossegue os preparativos para a temporada de 2021, o espanhol de 22 anos admite que “foi difícil” decidir por quem assinar na classe rainha este ano, depois de lhe terem sido oferecidas “boas oportunidades noutras marcas“.

Tanto a KTM como a Honda estavam interessadas no antigo Campeão do Mundo de Moto3, com a Ducati a acabar por lutar contra o referido interesse de outras marcas para garantir os serviços de Martin para os próximos dois anos.

“Foi difícil decidir a fábrica. porque tinha boas oportunidades noutras marcas. Quando se tem a oportunidade de ir para diferentes motos de fábrica, fica-se super feliz e grato a todas as fábricas pela oportunidade, mas é difícil escolher uma porque realmente não se sabe. Na Ducati, tinha uma equipa familiar e esta paixão pela moto e pela marca, e isso foi super importante para mim. Eles têm confiança em mim, estão prontos para começar a trabalhar e eu estou pronto para criar algo especial juntos.”

A fábrica italiana coloca-o a bordo depois de ter terminado em quinto lugar no Campeonato do Mundo de Moto2 no ano passado, título que o piloto madrileno diz ter perdido “por causa do Covid-19”, depois de ter testado positivo a meio da época e, posteriormente, ter falhado as duas rondas do Circuito Mundial de Misano, Marco Simoncelli.

“Não tenho a certeza do que consegui no final”, começou Martin ao refletir sobre os seus dois anos na classe intermédia.

“O meu objetivo em Moto2 era ganhar o Campeonato e não o consegui por causa do Covid, isso é certo. Fui um dos pilotos mais fortes e em todas as corridas lutei pelo pódio ou pelas vitórias. Foi uma pena, mas estou relaxado e calmo porque sei que tinha o nível para ganhar. Com certeza, teria adorado ser campeão do mundo de Moto2 antes de ir para o MotoGP, mas está tudo bem e estou feliz com os meus resultados.”

“Esta pré-época não me lesionei, o que é uma boa mudança, porque nos últimos três anos estive lesionado durante a pré-época e foi difícil voltar à moto, voltar a treinar, mas felizmente este ano, assim que terminámos em Portimão, estava a treinar o máximo possível em motocross; É uma das minhas disciplinas favoritas. Estou super feliz por estar em forma em meados de Janeiro e mal posso esperar para começar. Estou pronto para o desafio do MotoGP!”

Martin recebeu recentemente uma nova Ducati Panigale V4S da Ducati para ajudar a sua transição para as motos maiores e mais potentes. Teve o seu primeiro gosto na semana passada no Circuito de Cartagena antes de continuar o seu trabalho em Almeria esta semana, e o espanhol ficou imediatamente impressionado com a arma de SBK da Ducati.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x