MotoGP, 2021, Assen: “Algo tem de ser feito nas Moto3”, diz Joan Mir

Por a 7 Julho 2021 13:30

Esperar por boleias, andamento lento nos treinos e apanhar “boleias” no cone de ar doutros concorrentes são um problema nas Moto3, que segundo o campeão Mundial, tem de ser resolvido até porque também acontece na MotoGP

“São sempre os mesmos pilotos a seguir os outros”

Não só, mas a qualificação na MotoGP também tem sido um ponto de discussão.

As penalizações são regularmente distribuídas na classe Moto3. Como o problema persiste, as organizações estão a recorrer a medidas cada vez mais duras: recentemente no TT holandês impuseram uma penalização de drive-through a seis lentos da classe mais pequena do Campeonato do Mundo.

Incidentes como a aterradora queda no final do TL3 em Assen, quando o líder do Campeonato Mundial de Moto3 Pedro Acosta caiu na curva final e foi atropelado por Riccardo Rossi, que se seguiu, apesar de ambos já terem visto a bandeira axadrezada, estão a causar dores de cabeça e preocupação no paddock.

“Para mim é claro que algo tem de ser feito na Moto3”, comentou o Campeão Mundial de MotoGP Joan Mir. “Precisamos de fazer algo e talvez tornar a qualificação diferente, porque o risco é demasiado grande. Estão todos a colar-se uns aos outros para fazerem a sua volta. Se um piloto cai, o seguinte vai atropelá-lo. Temos de pensar no que fazer, não pode continuar assim”.

Paulo Maria

No entanto, andamento lento e a espera por boleias já não é apenas um problema na Moto3. Jack Miller já teve palavras fortes a dizer, denunciando os dois pesos e duas medidas de alguns dos seus colegas do MotoGP.

“Estes idiotas devem ser capazes de definir um tempo de volta por si próprios“, enfureceu-se o piloto de fábrica da Ducati.

O ás da Suzuki Mir tem uma visão semelhante e toma o partido de Miller:

“Temos de ser um exemplo para as outras classes. Não devemos esperar por outros. Foi o que eu disse em Assen, na Comissão de Segurança”.

“Se está alguém atrás deles, há muitos que dizem: ‘Ok, eu puxo, faço o meu trabalho e pronto’. Mas claro que também há muitos que não querem fazer de locomotiva a outro piloto”, explicou o Maiorquino de 23 anos.

No entanto, as penalizações apenas por esperar na pista por outro piloto para se colar a ele não resolverão o problema: “Se dissermos que não podem esperar mais, teremos sempre os mesmos pilotos a puxar, e por outro lado, sempre os mesmos pilotos a seguir outros. Isso também é um pouco injusto”.

“Penso que o problema são mais os pilotos que seguem alguém do que os outros. Não sei o que podemos fazer, mas é verdade que são sempre os mesmos pilotos a seguir. Esse é o problema no MotoGP”, concluiu o campeão.

3 2 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x