Moto2, 2021: Khairul Idham Pawi desiste do Mundial

Por a 9 Dezembro 2020 13:30

Khairul Idham Pawi tornou-se o primeiro vencedor de GP da Malásia em 2016 e fez história, mas depois de anos difíceis em Moto2, uma grave lesão num dedo e um regresso falhado do Moto3, decidiu terminar a sua carreira

“Orgulho-me de ser o primeiro malaio a ganhar dois Grandes Prémios, mas agora quero esquecer as corridas!”

Khairul Idham Pawi estreou-se no Campeonato do Mundo pela Honda Team Asia no GP de Aragón de 2015 e fez história em 2016 na sua primeira temporada completa no Campeonato do Mundo: o estreante venceu a corrida de Moto3 na Argentina no segundo Grande Prémio desse ano.

Então com apenas 17 anos, “KIP” foi coroado o primeiro vencedor Malaio de todos os tempos à chuva, com uma vantagem de 26 segundos sobre Jorge Navarro.

No Sachsenring, no molhado no mesmo ano, voltou a vencer, embora vindo de  20º na grelha.

Em 2017, KIP foi promovido à classe intermédia do Campeonato do Mundo de MotoGP, mas o sucesso não foi fácil: em dois anos, KIP recolheu apenas onze pontos.

Depois deixou a Honda Team Asia para a Petronas Sprinta antes da temporada de 2019, mas na estreia europeia em Jerez sofreu uma grave lesão no dedo na mão direita, que o atrasou para o resto da temporada.

Em 2020, a equipa da Malásia deu-lhe mais uma oportunidade no Mundial de Moto3, mas mesmo essa tentativa falhou.

O dedo mindinho da mão direita continuou a causar problemas e teve de ser amputado no final de Agosto. No foinal da época, não houve um único ponto na tabela do Mundial 2020 para Pawi.

Em 20 de Outubro, a Petronas Sprinta anunciou oficialmente que a cooperação com KIP terminaria no final da temporada.

Em vez dele, foi contratado Darryn Binder, de 22 anos, que festejou a sua primeira vitória no GP da Catalunha.

Na altura, o malaio ainda garantiu: “Quero continuar a correr, por isso vou trabalhar para encontrar a melhor opção para a minha carreira de piloto.”

Mas a verdade é que não havia espaço para ele no Campeonato do Mundo e Pawi decidiu declarar a sua retirada das corridas aos 22 anos.

“É difícil para mim, mas quando vemos que certas coisas não melhoram, é melhor pensar em acabar. Orgulho-me de ser o primeiro malaio a ganhar dois Grandes Prémios. Mas agora quero esquecer as corridas e tentar fazer o que me faz feliz ajudando o meu pai e a minha família”, disse à estação de Televisão Malaia Astro Arena.

Noutro registo, o filho do campeão do mundo Sito Pons, Edgar Pons (25) também desistiu após a temporada de 2020. O bicampeão europeu vai cuidar da gestão desportiva da equipa familiar de Moto2.

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x