MotoGP: A Honda de 2023 parece uma Aprilia ‘ajaponesada’

Por a 15 Setembro 2022 10:00

O assunto mais em foco no teste de MotoGP em Misano foi o regresso de Marc Márquez às pistas. Mas o que não passou desperbido foi a nova Honda RC213V de 2023, com uma frente com asas inclinadas que lembra irremediavelmente a Aprilia. Estará a Honda a correr atrás do prejuizo?

Após uma pausa de três meses, o oito vezes campeão mundial estava de volta à Honda, com a sua condição física sendo a principal preocupação. Felizmente, Márquez sentiu-se bem e conseguiu rodar com regularidade e bom ritmo.

Mas, além do estado do braço direito, havia outro bom motivo para prestar muita atenção em Marc Márquez, que conduziu a nova Honda RC213V em pista pela primeira vez , a moto com a qual quer voltar a vencer em 2023. E à primeira vista, tornou-se evidente quem em Tóquio tiveram uma clara inspiração para construí-la.

Em Misano, muito se falou do novo braço oscilante que a Honda testou nos testes. De fato, foi a Kalex, a grande dominadora do campeonato mundial de Moto2, que fabricou um novo braço oscilante de alumínio para a Honda – no que pode ser apenas o início de uma colaboração mais vasta. Claro que, é estranho não ser o HRC a desenhá-lo e construi-lo, como sempre foi, mas é o que é!

Mas, além do braço oscilante, há uma linha geral que se esconde, embora bem visível, atrás da nova Honda. É claro que a inspiração foi a Aprilia, e até membros da equipa de Noale brincaram com isso no paddock. Quem iria há alguns anos atrás que a Honda iria “plagiar” uma moto?

Basta olhar para a frente da Honda 2023 para perceber que as semelhanças com a Aprilia RS-GP 2022 são inquestionáveis. Não apenas a asa dianteira, que ainda é um pouco mais áspera na Honda, mas como ela é presa ao nariz e às formas do pára-brisas em geral. E não é a única semelhança da Honda com a Aprilia. Se olharmos para o lado, podemos ver na nova moto de Marc Márquez o mesmo passo na carenagem com que a Aprilia impressionou há alguns meses. Uma melhoria que marcou a passagem de Maverick Viñales de estar na zona média para subir regularmente ao pódio.

Apesar de Márquez não ter conseguido testar muito a moto, pois passou um dia inteiro recuperando as sensações, acabou estabelecendo um tempo bastante promissor , a menos de um segundo do recorde de Fabio Quartararo. Só Marc Marquez e Stefan Bradl experimentaram a nova moto, nem Álex Márquez nem Pol Espargaró sequer a tocaram.

Em resumo, fica cada vez mais claro que as marcas italianas estão cada vez mais a liderar o caminho, secundarizando o papel dos fabricantes japoneses.

5 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x