MotoGP, 2021, Aragón – Mir (7º): “A frente da moto está perfeita”

Por a 11 Setembro 2021 18:26

Joan Mir partirá amanhã da terceira linha da grelha no MotorLand de Aragón. Na qualificação, o piloto da Suzuki admite que cometeu um erro, mas estava basicamente muito satisfeito com a moto.

O campeão mundial em exercício não se desmotivou após o 21º lugar de sexta-feira: Terceiro depois do TL3, Mir concluiu a sua qualificação com um sétimo lugar na grelha. 

“No geral, estou muito feliz com o dia de hoje. Voltei a encontrar uma sensação com a moto muito boa que não sentia há muito tempo, mas da qual preciso. Demos um grande passo no TL3, a moto funcionou muito melhor do que ontem e fui rápido: fiz uma volta de 1’46 de manhã e sem muita dificuldade.”

 Na qualificação, estávamos divididos entre os pneus dianteiros médios e duros devido às altas temperaturas – e provavelmente foi um erro escolher o composto médio. 

“Mas essa é uma experiência que levaremos conosco no futuro. Ainda assim, estou feliz, até porque o nosso ritmo é bom. “

“Encontrei um bom acerto na frente de novo. Tive grandes problemas com isso ontem e em Silverstone, e a sensação na Áustria também não foi das melhores. Para ser competitivo e lutar por vitórias em corridas tendo em conta que o nível das motos melhorou, temos que arriscar mais para ser mais rápidos. E para isso é preciso sentir melhor a frente. Sou muito sensível a todos os movimentos da moto, e é por isso que não sou daqueles pilotos que caem mais. Preciso da sensação certa para tirar o máximo proveito da moto.”

Certamente os mais entendidos no MotoG já perceberam que o dispositivo de altura da moto – que só foi introduzido na segunda metade da época – já não existe mais na GSX-RR. Questionado sobre isso Mir comentou:

“Todos podem perceber que não estamos a obter o melhor desempenho com o dispositivo no momento. Ainda temos que melhorar muito se quisermos usá-lo o tempo todo. Acho que a chave para o problema é nós, pilotos, nem sequer darmos conta que o dispositivo está montado na moto. Quando isso acontecer estará perfeito, mas por enquanto faz diferença para nós. Espero conseguir um novo em breve porque precisamos dele. Provavelmente sou o único piloto da grelha que não o está a usar.”

Para a corrida de 23 voltas de amanhã, grande parte do pelotão de MotoGP parece apostar nos pneus dianteiros duros e traseiros macios.

“Senti-me  muito forte com o pneu macio. Depois de 24 ou 25 voltas, o meu tempo de volta ainda era constante. Penso que o composto mais duro torna mais difícil fazer o pneu funcionar bem quando  piso está abrasivo. O soft é talvez um pouco melhor neste caso – e todos nós sabemos disso. Mas é claro que é arriscado usá-lo porque arriscamo-nos a perder um segundo por volta, ou mais.  mas mais. A gestão dos pneus na corrida será determinante para um bom resultado.”

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x