MotoGP, 2020, Teruel: “Fixe” se Mir ganhar sem uma única vitória!

Por a 31 Outubro 2020 16:00

‘Muito fixe’ é o que pensa Miller, se Mir ganhar o título de MotoGP sem vencer uma corrida

“Acho que podemos ter outra situação tipo Emílio Alzamora nas nossas mãos. Seria muito fixe ver isso outra vez’ – Jack Miller não acha que a líder do título de MotoGP, Joan Mir, deva correr riscos extra para ganhar uma corrida esta temporada. Andrea Dovizioso concorda: “Não acho que seja importante”.

Oito pilotos diferentes já venceram corridas de MotoGP esta temporada, mas o líder do campeonato mundial, Joan Mir, não é um deles.

De acordo com Jack Miller e Andrea Dovizioso, não importa se Mir se torna o primeiro grande campeão desde Emílio Alzamora nas 125 em 1999 a conquistar um título sem vencer uma corrida.

Na verdade, Miller acha que isso seria “muito fixe”. Depois de um quinto lugar durante uma campanha de estreia interrompida por lesão, Mir tem agora uma vantagem de 14 pontos sobre Fabio Quartararo rumo às últimas três rondas do campeonato do mundo.

Quartararo, da Yamaha Petronas, também está na sua segunda temporada de estreia e já é vencedor de três corridas.

Mas Mir conquistou mais pódios, seis, do que qualquer outro piloto e, num ano de imprevisibilidade dramática, ultrapassou o francês na classificação ao terminar nos quatro primeiros nas últimas oito rondas, com exceção de um Le Mans molhado.

Isto apesar da estrela da Suzuki não ter conseguido terminar duas das três primeiras corridas, caindo em Jerez, onde Quartararo conseguiu uma dupla vitória e depois sendo derrubado por Iker Lecuona em Brno.

“Eu diria que parece assim”, respondeu Miller em Aragón no domingo passado, quando lhe perguntaram se achava que o título de MotoGP era agora de Mir para perder.

“Mir fez o que tinha de fazer hoje, com 3º, como tem feito o ano todo, e acho que podemos ter outra situação tipo Emílio Alzamora nas nossas mãos.”

“Não consigo vê-lo a correr riscos só para ganhar uma corrida ou arriscar por isso. Até acho que seria uma coisa muito fixe de se ver novamente.”

Nenhum piloto ganhou o título de 500cc ou MotoGP até hoje sem uma vitória, mas Miller não tem dúvidas se Mir mereceria a coroa, mesmo sem uma vitória.

Absolutamente!” Miller disse. “Ele já teve azar, vi-o ser abalroado em Brno na penúltima curva.”

“Ele recuperou disso, e se consegue fazê-lo sem ganhar uma corrida, tudo bem, além de que devia ter vencido aquela corrida na Áustria se não tivesse sido parada pela bandeira vermelha”, acrescentou o australiano.

Mir liderava por 2,5s quando a falha no travão de Maverick Vinãles interrompeu a corrida no Red Bull Ring. O espanhol terminou em quarto lugar no recomeço, a apenas 0,6s do vencedor Miguel Oliveira.

“Acho que com certeza [Mir] foi o mais rápido ou um dos mais rápidos, e o mais consistente. Ele e a Suzuki foram os mais consistentes durante todo o ano“, concluiu Miller, cujo ataque ao título foi afundado por quatro desistência, apenas uma das quais por erro próprio.

Dovizioso, compatriota da Ducati, mantém uma hipótese ténue do título, depois de ter caído para o quinto lugar da classificação, a 28 pontos de Mir.

O italiano também acredita que Mir não deve sentir pressão para conseguir uma vitória nas restantes rondas, em Valência e Portimão, especialmente dada a natureza já estranha desta temporada.

O calendário deste ano foi radicalmente revisto na sequência da pandemia de Covid, com 14 rondas em 9 circuitos diferentes, todos europeus, possibilitadas pelas primeiras corridas consecutivas de MotoGP na mesma pista.

Houve também um congelamento técnico no desenvolvimento do motor e na aerodinâmica, para não falar de corridas disputadas com bancadas vazias.

“Não acho que seja importante. Especialmente neste tipo de campeonato”, disse Dovizioso sobre uma vitória da corrida de Mir. “Este campeonato foi estranho por muitas razões e, no final, o que é realmente importante são os pontos.

“Toda a gente quer ganhar [as corridas]. Todos gostariam de ganhar. Mas não é essa a questão. Portanto, não, acho que não tem de o fazer obrigatoriamente.”

Os pilotos da Yamaha Vinales (-19 pontos) e o vencedor de domingo, Morbidelli (-25 pontos), estão agora entre Quartararo e Dovizioso na atual classificação do campeonato do mundo.

Alex Rins, colega de equipa de Mir, lesionado em Jerez, deu à Suzuki a primeira vitória da temporada, em Aragón 1.

Rins é sexto no campeonato do mundo, a 32 pontos de Mir com um máximo de 75 pontos ainda disponíveis.

Rins sugeriu que estará aberto a ajudar Mir quando as suas próprias hipóteses de título terminarem matematicamente, o que ao ritmo atual, excluindo algum desastre em Valência 1, não seria até à final de Portimão.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x