MotoGP, 2020, San Marino: Bagnaia fez a Ducati brilhar em Misano

Por a 14 Setembro 2020 16:00

Foi mais um dia difícil para a fábrica de Bolonha, mas Pecco Bagnaia pegou de onde tinha ficado em Jerez com uma exibição de classe até ao 2º lugar.

O Grande Prémio de San Marino foi um dia misto para a Ducati. O enorme positivo a emergir foi o incrível desempenho de Francesco Bagnaia da Ducati Pramac, com o italiano a reclamar um primeiro pódio de MotoGP em solo caseiro pouco mais de um mês depois de fraturar uma perna em Brno.

Bagnaia terminou a oito segundos da Ducati mais rápida a seguir no Circuito Mundial de Misano Marco Simoncelli, e a pouco mais de dois segundos da vitória. Poucas pessoas teriam previsto que no seu segundo ano na classe rainha tivesse um desempenho tão alto na sua primeira corrida desde que um problema no motor terminou a sua carga no GP da Andaluzia, antes da queda do TL1 em Brno. Mas Bagnaia expulsou firmemente os demónios de Jerez com uma corrida formidável.

Em termos de Campeonato, foi também um bom dia para Andrea Dovizioso (Ducati Team). Graças ao abandono de Fabio Quartararo (Yamaha Petronas SRT), o experiente italiano está agora no topo da classificação por seis pontos sobre o francês. No entanto, o vencedor de Misano de 2018 não teve uma palavra a dizer na batalha pelo pódio, acabando por levar a melhor sobre o rival das GP20 Jack Miller (Ducati Pramac) nos instantes finais para conquistar a bandeira em 7º, mas a oito segundos de Bagnaia e a mais de 10 segundos do vencedor Franco Morbidelli.

Com Miller a terminar em 8º lugar, o australiano a subir um lugar depois de Takaaki Nakagami da Honda LCR Idemitsu ter sido condenado a uma penalização por ter excedido os limites da pista na última volta e Johann Zarco (Ducati Esponsorama) o outro marcador da Ducati em 15º, não foi o melhor dia no escritório para as balas de Bolonha. Apesar do 8º, Miller mantém-se terceiro na corrida ao título mas a competição ficou mais renhida.

Para Bagnaia, porém, depois de ter perdido as últimas três corridas por lesão, um regresso ao pódio pode dar-lhe toda a confiança de que precisa para continuar para melhor e entrar na luta pelo Campeonato do Mundo. É o início perfeito para a fase agitada das corridas para o Campeão do Mundo de Moto2 de 2018, que agora vai levar um forte impulso no segundo fim de semana de Misano.

“Estou muito feliz por ter começado de novo de onde partimos. Depois do primeiro dia em que estava a pensar mais na perna, para tentar perceber o que tinha de fazer para não ter muitas dores na corrida, comecei a pressionar novamente no TL3 e tudo me veio mais fácil”, reagiu Bagnaia após a prova.

“Também me correu bem na Q2, para partir da segunda linha, mas não estava à espera de terminar no pódio porque a perna estava a doer muito, tive um pouco de dor durante estes dias e estava a pensar que não seria capaz de subir ao pódio. Depois, no Warm Up, vi que estava forte e rápido com o meu ritmo, pensei que era possível terminar entre os cinco primeiros. Na corrida, depois das primeiras quatro voltas em que estava a lutar com o pneu, comecei a puxar e a recuperar a diferença.

“O único problema é que nas últimas quatro voltas eu estava a lutar muito com dores na perna, nas mudanças de direção, as curvas para a direita eram muito estranhas para a perna. Mas estou muito feliz, terminar em segundo em casa na primeira corrida com pessoas ao redor do circuito, é algo incrível. Quero dedicar este pódio a todas as pessoas que me ajudaram nas últimas cinco semanas. Com eles, fizemos um trabalho incrível.”

E um trabalho incrível certamente foi. Para a Ducati, no entanto, algo tem que melhorar. Dovizioso talvez seja líder do campeonato com Miller em terceiro, mas um 7 º e 8º não é o que a Ducati os os seus pilotos procuram. Dito isto, marcar pontos na temporada nunca foi tão importante, pois já se viu que , sem um piloto claramente dominante, levar o que se pode, quando se pode, é o que tem de ser feito em 2020.

Agora, o foco de Bagnaia e Ducati vai virar-se para o próximo Grande Prémio Tissot dell’Emilia Romagna e della Riviera di Rimini.

O que há nas cartas para a fábrica de Bolonha daqui a uma semana? Logo saberemos a resposta.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x