10 factos que marcaram a época, 6: O incidente Zarco-Morbidelli

Por a 28 Novembro 2020 13:00

Continuamos a nossa série sobre os acontecimentos mais marcantes de 2020 lembrando a colisão de Zarco e Morbidelli, que só não causou uma tragédia por centímetros

Só quando os pilotos viram as imagens de vídeo posteriormente se deram conta do que tinham escapado…


Outro facto que marcou o meio da temporada pela negativa e trouxe a lume a continuada discussão sobre a segurança em Pista foi o grave acidente envolvendo Johann Zarco e Franco Morbidelli no Red Bull Ring.

Não foi tanto a queda dos dois pilotos por colisão, circunstância que se repetiu em várias outras ocasiões, nomeadamente duas vezes com Oliveira, mas sim a  velocidade a que tudo se passou, primeiro, e segundo, o facto de que ambas as motos conseguiram regressar à pista, atravessando-a enquanto se desfaziam numa série de cambalhotas descontroladas.

Atravessando a Curva 3 mais adiante, só por um verdadeiro milagre não atingiram Maverick Viñales e Valentino Rossi que vinham a passar nesse sítio na altura.

De facto, independentemente das circunstâncias de um acidente ou de uma queda, deveria ser impossível em 2020 uma moto caída regressar à pista podendo causar fatalidades noutro piloto ou até comissário.

Tudo começou com uma ultrapassagem algo severa de Zarco a Morbidelli, que aparentemente chupado pelo cone de ar da Ducati do francês à sua frente, não conseguiu travar e embateu na sua traseira com a M1 da Petronas a cerca de 230 quilómetros hora.

As duas motos embrulharam-se e saíram para o lado da pista, os pilotos em si ficando algo combalidos mas ilesos, porém o mais grave foi o que aconteceu a seguir.

Devido à velocidade de ambas as motos, a Ducati Esponsorama de Zarco e a Yamaha Petronas de Morbidelli, estas continuaram a rebolar até à borda seguinte da pista e atravessaram mesmo para o outro lado, saltando por cima de dois pilotos.

Num incidente incrível cujas imagens correram o mundo, vê-se as motos passarem a centímetros dos pilotos em pista. Obviamente a prova foi parada por bandeira vermelha, devido à quantidade de peças que ficaram em pista e Valentino Rossi voltou para a sua box em choque, sentando-se alguns segundos impressionado, sem ser capaz sequer de falar, perante a iminência do que poderia ter acontecido.

Só quando os pilotos viram as imagens de vídeo posteriormente se deram conta até que ponto tinham escapado por, literalmente, centímetros, com a primeira moto a voar descontrolada sobre Maverick Viñales, que se vê agitar os braços no ar num reflexo defensivo, e a segunda passar no ar mesmo à frente de Valentino Rossi, ainda catapultada pela enorme força da velocidade.

Rossi criticou depois a agressividade de Zarco na manobra, dizendo que é tudo muito bonito os pilotos quererem vencer e ser competitivos mas não podia ser a qualquer custo.

No dia seguinte, a organização fez o melhor que podia, instalando uma secção de barreiras nessas zonas da pista, com a desvantagem de fazer um piloto que caísse no local ir bater contra uma parede cimento, se tivesse uma saída mais perto dessa curva.

Sendo embora uma realidade que Spielberg, uma adaptação do antigo Zeltveg, é um dos círculos mais rápidos do mundial e nunca será ideal em termos de segurança, a manobra algo mal pensada de Zarco foi a causa deste incidente, completamente fora do habitual, mesmo às velocidade que se praticam na Moto GP hoje em dia que excedem em linha reta as de um Fórmula 1!

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x