Dakar 2019: Miguel Caetano o verdadeiro aventureiro!

Por a 15 Janeiro 2019 16:26

O nome Miguel Caetano surgiu inesperadamente nas listas de inscritos entre os 9 portugueses a alinhar à partida do Dakar 2019 no Peru.

Quem é este homem? Sendo um desconhecido no mundo da competição TT em Portugal, no fundo é um excelente representante dos milhares portugueses que praticam Off Road pelos fantásticos trilhos e caminhos do nosso maravilhoso país, um verdadeiro paraíso para andar de moto fora de estrada? Um homem que procura a aventura, que definiu a participação no Dakar como um projecto de vida, bem pensado, bem preparado, realista, tomando consciência das  dificuldades que a prova apresenta e encontrando soluções para todas elas.

Miguel Caetano completou 45 anos durante a 5ª etapa do Dakar, celebrando a data, com o maior presente que lhe poderiam dar – as dunas do deserto peruano!

Natural de Cascais, uma vila turistica junto ao mar, o peixe e o marisco tornaram-se a sua profissão. Mas os motores, as motos e os carros é que são a sua paixão. Desde muito cedo em miúdo, Miguel viveu o mundo das motos pelo seu pai, e o Dakar na televisão tornou-se um verdadeiro sonho. Sonho esse do qual se foi aproximando à medida que foi crescendo e começando a fazer todo o terreno e a participar em algumas raids nacionais, como o Transportugal e o Portalegre.

A vontade de evoluir nesta disciplina levou-o mais longe, e o contacto com o deserto em Marrocos foi um momento marcante que contribuiria para que enveredasse no projecto Dakar. Fez parte da assistência de diversos pilotos amigos nas edições africanas do Dakar e chegou a tripular a moto zero numa das edições da prova com partida de Lisboa. Para ganhar contacto e experiência com o deserto,  fez a Baja 500 California e o Qatar Staline FIM Rally e de lá para cá a preparação do Dakar 2019 esteve sempre na ordem do dia, pois foi necessário preparar-se a nível técnico de condução, mecânica e navegação.

Um longo caminho que teve de percorrer para assegurar as melhores condições para este desafio. Participar no Dakar não pode ser apenas um sonho de criança, tem que ser levado muito a sério face ao elevado nível de exigência do desafio e aos perigos inerentes.

Miguel Caetano decidiu assumir uma participação de acordo com o espirito original dos primeiros participantes no Paris Dakar, ao estilo “Malle Moto” e por isso inscreveu-se no programa Original by Motul, a solução ideal para os amadores aventureiros, que se apresentam sem assistência, preparados para assegurar, sozinhos a manutenção da moto, no final de cada etapa. Seguramente a  forma mais bonita de participar no Dakar mas com dificuldades e sacrifícios extra.

A moto escolhida foi uma KTM 450 Rally, uma tipo de moto desenvolvido precisamente para aventuras deste tipo e que a Jetmar apoiou integrando-se no projecto. Estamos a falar de um modelo de participação que a KTM montou para clientes de todo o mundo e que facilita, apoio técnico, transportes e peças sem limitações.

No momento em que escrevemos este artigo, o Dakar está na sua 8ª etapa de um total de 10, pelo que uma grande parte da prova já foi transposta e Miguel Caetano é um dos sobreviventes à dureza das dunas do Perú.

Nuno Caetano, irmão de miguel que o acompanha descreve assim a experiência vivida até agora:

“Problema mecânicos zero, chega ao fim das especiais esgotado fisicamente mas só diz “a moto é um avião, as pistas são lindas, venho a curtir a sério”
Os dias passam e o pior mesmo é o cansaço e falta de sono. Na etapa 6 chegou ao acampamento às 23:30, fazer revisão à moto (filtro de ar e lubrificar corrente, nesse dia apenas foi isso) e preparar o dia seguinte implica deitar depois das 2 da manhã e acordar às 5 da manhã. O barulho dos geradores e atividade no bivouac complicam tudo ainda mais.
Quando chega mais cedo, faz uma revisão mais profunda, muda óleo, troca pneus, revê apertos e folgas, repara pequenos danos das quedas, mas a KTM 450 Rally é mesmo um avião.
O Miguel está assim sozinho no Dakar, no espirito malle moto, o meu papel é dar um pequeno apoio moral e acompanhar um pouco mais de perto na imensidão do deserto, sem um oceano a separar-nos.
A KTM Portugal apoia o Miguel permitindo o acesso ao camião de assistência da marca, nada mais que uma mega loja KTM no deserto com todas as peças e consumiveis necessários para a moto.”
No Motosport, sempre preocupados em apresentar as classificações diárias o mais rápido possível, a prova do Miguel Caetano parece ter menos interesse para nós, mas não é verdade. Apenas temos a noção de que a sua participação se insere num espirito diferente, mais interessado na experiência, na vivência, no gozo pessoal e muito pouco interessado em classificações e posições na geral. Mas o nosso respeito e admiração pelo Dakar do Miguel Caetano é enorme e aqui lhe deixamos a nossa homenagem sob a forma deste simples artigo.
O Miguel Caetano faz falta ao Dakar que precisa de ter cada vez mais participantes com este espirito.
Força Miguel já falta pouco para chegar ao fim!

1
Deixe um comentário

Please Login to comment
1 Comment threads
0 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
FanMotores Recent comment authors
recente antigo mais votado
FanMotores
Membro
FanMotores

muito bem! É assim mesmo. temos que dar apoio a estes verdadeiros desportistas. Claro que os profissionais que têm oficinas completas e Hiltons à sua espera em cada etapa, não deixam de ter o seu mérito enquanto profissionais que são, mas isto é diferente. É nestes participantes que está a verdadeira aventura que provas destas deveriam ser!
Parabéns Miguel!
força e coragem para levar a aventura até ao fim. ficamos a torcer por si.

últimas TT
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png