MotoGP, Austrália: Lecuona e não Binder na KTM de fábrica

Por a 24 Outubro 2019 10:25

Numa decisão repentina e controversa, A KTM inverteu a decisão de colocar Brad Binder na Tech 3 ao lado de Miguel Oliveira. O rookie vindo da KTM Ajo da Moto2 passa agora diretamete para a equipa de fábrica ao lado de Pol Espargaró, e será substituído na Tech 3 por Iker Lecuona.

A marca aposta assim em dois estreantes no MotoGP para 2020, o que já foi comentado por Miguel Oliveira como “não fazendo sentido”, em vista da sua experiência em MotoGP ser já de um ano em 2020, mas uma decisão que o piloto “respeita”.

De facto, a KTM confirmou oficialmente ao seu alinhamento de pilotos de MotoGP para 2020, e Brad Binder vai diretamente para a equipa da fábrica, enquanto o Rookie Iker Lecuona substitui o sul-africano na Tech3.

A surpresa de Lecuona subir para a KTM na MotoGP soube-se alguns dias atrás, mas foi dito na altura que estaria ao lado de Pol Espargaró na equipa oficial, provavelmente uma decisão mais arriscada ainda.

Binder, anunciado anteriormente na Tech3 vai assim ser a substituição de Johann Zarco na moto de fábrica em 2020, o que também significa que Mika Kallio provavelmente regressa ao papel de piloto de teste.

Miguel Oliveira, inicialmente pronto a substituir Zarco, que de resto bateu na maioria das participações este ano, permanecerá na Tech3 pela segunda temporada como companheiro de equipa de Lecuona.

“Ficou claro que os nossos planos para 2020 precisavam de mudar após o anúncio da saída de Zarco no meio da temporada”, explicou Pit Beirer, diretor da KTM Motorsport. “Após algumas reflexões e conversas, decidimos seguir nessa direção e deixar que os mais jovens, com fome de resultados mas já com boa experiência nas outras categorias do MotoGP, nos mostrem o que podem fazer.”

“Brad é um piloto que percorreu a estrutura da KTM e não temos dúvidas de que ele pode entrar na equipa da Red Bull KTM e continuar mostrando o mesmo estilo e atitude de lutador que vimos há muito tempo…”

“Iker entra na equipa Red Bull KTM Tech3 e estamos super-confiantes de que Hervé e os seus colegas poderão ajudar e desenvolver outro rookie, como fizeram tão bem com Miguel este ano.”

“Sabemos que estamos dando passos bons e empolgantes com o nosso projeto de MotoGP e com a próxima temporada definida, podemos realmente começar a construir este novo capítulo”.

“Estou muito feliz com a dupla que temos para 2020”, acrescentou o gerente da equipa KTM Red Bull, Mike Leitner. “Tivemos uma longa discussão sobre isto, mas acho que é uma boa decisão que a KTM finalmente tomou.”

“Em Pol, temos um piloto muito forte que nos deu bons resultados e vimos nas outras categorias do que o Brad é capaz com as nossas motos. Ele é um dos jovens que deu o salto e vai ser um grande desafio para ele, mas acho que terá um grande futuro no MotoGP. ”

O chefe da Tech3, Herve Poncharal, estava emocionado com a perspectiva de uma formação Brad Binder-Miguel Oliveira, mas diz que está feliz por ter Lecuona. O francês também sugeriu que o sucesso de Fabio Quartararo mostrou por que vale a pena arriscar num jovem estreante.

Lecuona, de 19 anos, subiu aos pódios de Moto2 numa moto satélite da KTM e tinha sido contratado pela fábrica austríaca para substituir Binder na equipa oficial da Red Bull Ajo no próximo ano, pouco antes da KTM decidir retirar-se da classe.

“O meu sentimento é que esta é a formação mais forte da KTM para 2020 que poderíamos esperar”, disse Poncharal. “Queremos ter quatro pilotos com talento, paixão, vontade e que eles se mantenham no projeto. Pessoalmente, estou feliz em trabalhar com um novato jovem e talentoso como Iker. Este é o caminho a seguir para o futuro e vimos que a mesma abordagem trouxe algum sucesso a outras equipas. Vamos começar a trabalhar em 2020: temos o suporte técnico e as pessoas certas a bordo. Acredito que daremos um grande passo no próximo ano, com Miguel no segundo ano e Iker desejosos de nos mostrar o que ele pode fazer”.

Binder e Lecuona serão os únicos estreantes na grelha de MotoGP do próximo ano, enquanto a mudança de Lecuona também deixa um lugar de Moto2 livre na equipa de Aki Ajo … a equipa com a qual Zarco levou o seu par de títulos. de Moto2.

5
Deixe um comentário

Please Login to comment
4 Comment threads
1 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
FanMotoresm2eloJPSSNN81Ptuc Recent comment authors
recente antigo mais votado
Ptuc
Membro
Ptuc

Convém corrigir o título da noticia pois induz em erro. Tal como está escrito dá a entender que é Lecuona que estará na KTM de fábrica e Binder ficará na Tech3, quando é precisamente o contrário. Em relação à noticia em causa, grande balde de água fria para o Miguel e injusto a todos os níveis face aos resultados que tem trazido para a própria marca.

SNN81
Membro
SNN81

Não entendo nada: “Para nós foi complicado quando o Johann [Zarco] quis quebrar o contrato a meio da época”, disse Mike Leitner, referido-se à saída do francês, que fazia dupla com Pol Espargaró na equipa principal da KTM. “Fomos empurrados para esta situação e o primeiro piloto a quem pedimos para substituir o Johann foi o Miguel.” Leitner deixou ainda uma certeza: “O Miguel teve a oportunidade de se assumir, de mudar de lugar, e a sua resposta foi clara, ele disse que preferia ficar onde estava, com o seu chefe de equipa. Era feliz lá.” O chefe da Red… Ler mais »

JPS
Membro
JPS

O dono da Tech3 já tinha dito que não abdicava do Miguel para 2020. Não sei se esta decisão da KTM tem a ver com isso. Eles dizem que foi uma decisão do Miguel, mas num artigo do autosport.com ele mostra-se um pouco “chateado” com a decisão. Fica a sensação que ele acha que “ficou para trás” e não faz muito sentido a decisão deles. Consigo compreender que a KTM queira ter um piloto experiente em cada equipa, para ensinar/puxar pelo rookie, mas parece um pouco “encenado” estas explicações da KTM e da Tech3. A ser verdade que o Miguel… Ler mais »

m2elo
Membro
m2elo

Um dia triste para o Miguel e para todos os que o apoiam. Miguel sempre superior a Binder em moto2 e 3, não se percebe esta decisão da KTM. Gostava que a Ducati ou a Yamaha te convidem para fechares a porta com estrondo à ktm que não te merece.

FanMotores
Membro
FanMotores

Salvaguardando a questão se o Miguel fica por opção própria ou não (que trapalhada de notícia), o que me parece é que mais uma vez (não quero ter a mania da perseguição, mas…) o poder dos mercados passa por cima de tudo. No meio de todos aqueles espanhóis e italianos, um tuga que é melhor que a maior parte deles, mao consegue uma moto de jeito. Swmpre andou a desmamar chaços, Mahindra, Ktm que nunca lhe deu uma mota competitiva um ano inteiro (nos meios anos que deram, o Miguel arrasou, e sempre envergonhou os colegas de equipa (2 deles… Ler mais »

últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png