MotoGP, 2020: “Estamos a trabalhar para bater o Marc”, diz Quartararo

Por a 2 Julho 2020 15:30

Fabio Quartararo, com apenas 21 anos, tem um objetivo claro para 2020 e falou sobre a sua rotina de treino duas semanas e meia antes do pontapé de saída do MotoGP:

A sua preparação inclui correr a pé, ao ponto que uma meia maratona não é problema para a jovem estrela da Yamaha Petronas.

“Finalmente estamos no mês das corridas começarem. Sinto-me bem e em forma, estou ansioso por voltar à pista”, disse Fabio Quartararo numa conversa ao vivo no Instagram com um repórter do MotoGP.

O piloto da Yamaha Petronas está igualmente feliz por ter sobrevivido ao bloqueio, por vezes rigoroso, na sua nova morada adotada em Andorra:

“O primeiro mês foi difícil porque estava sozinho e não conseguia fazer motocross, nem nada. Treinei em casa, e subia e descia as escadas vezes sem conta”, disse com uma gargalhada. “Foi difícil, mas aprendi algo com isto tudo. Claro que foi muito mau, mas acaba-se por aprender algo positivo com o negativo.”

O bloqueio definitivamente não impediu a sua aptidão de florescer:

“A minha forma ficou ainda melhor depois disto, porque treinei tanto durante o defeso” -garantiu o melhor rookie da temporada de 2019.

“É uma sensação boa, porque com o calendário definido, e as corridas muito próximas, será muito importante estar na melhor forma fisicamente”, disse, referindo-se aos 13 Grandes Prémios previstos para se realizarem em apenas quatro meses.

Quartararo até experimentou andar com a estrela de ciclismo Mark Cavendish, que levou o jovem de Nice ao seu limite. No entanto, até aí recebeu elogios do britânico.

“Não esperava que corresse tão bem. Mas é fixe experimentar coisas diferentes”, acrescentou Quartararo, que na verdade prefere treinar em corrida a pé.

O jovem de 21 anos fez cerca de 94 km em 18 dias quando foi anunciada a abertura do MotoGP na semana passada.

“Só na quinta-feira, fiz 25 km. Na verdade, saí para fazer 10 km, mas senti-me bem e pensei em fazer uma meia-maratona. Mas depois corri um pouco demais e por isso acabou por ser  25 km no final.”

Na caça à sua primeira vitória em MotoGP, o francês não deixa nada ao acaso. O adversário mais difícil até agora na sua carreira é, naturalmente, nada menos do que o seis-vezes campeão de MotoGP Marc Márquez.

“Não tive oportunidade de o vencer no ano passado. Mas o Marc também teve uma grande temporada. Além de Austin, o seu pior resultado foi 2º! Teve a melhor temporada de MotoGP de sempre… Mas estamos a trabalhar para lutar com ele e batê-lo mais vezes esta temporada”, disse “El Diablo” com um sorriso.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png