MotoGP, Valência: Tech 3 impedida de viajar?

Por a 28 Outubro 2020 18:00

Espera-se a imposição dum bloqueio a nível nacional em França ainda hoje, mas o diretor da KTM Red Bull Tech3, Hervé Poncharal, espera ainda poder viajar com a sua equipa para o GP de Valência

O francês Hervé Poncharal teve dois pilotos de MotoGP no top 10 pela primeira vez no fim de semana no GP do Teruel no Motorland Aragón, com Miguel Oliveira em 6º e Lecuona em 9º, e ficou igualmente encantado com os 2º e 7º lugares de Ayumu Sasaki e Deniz Öncü na classe de Moto3.

Agora, o dono da equipa da KTM Red Bull Tech3 está curioso sobre as próximas corridas e os últimos desenvolvimentos e ações dos governos europeus em relação à renovada disseminação da pandemia do Covid 19.

Na quarta-feira à noite, o primeiro-ministro francês Macron anuncia novas medidas que se esperam duras. Os franceses esperam um novo bloqueio de “99%”, e espera-se que sejam prescritas viagens a partir do fim de semana, se não mais cedo ainda.

A equipa Tech3 viaja para o Grande Prémio com cerca de 37 pessoas por causa do protocolo do Corona. São permitidos 25 por equipa clientes de MotoGP no paddock, e um máximo de 12 na classe Moto3, incluindo os pilotos.

Agora, as equipas francesas Tech3 e CIP-Moto3 (Darryn Binder, Max Kofler) esperam licenças de viagem para que possam partir para Valência no início da próxima semana.

“Todos os membros da equipa estão na nossa sede em Bormes-les-Mimosas“, explicou Poncharal: “Os camiões da equipa, por outro lado, foram levados diretamente de Aragón para Valência. Já lá estão os camiões, os semi-reboques, as motos, as peças sobressalentes, as ferramentas, a decoração da boxe, tudo. Aqui no sul de França, só o pessoal está presente. Alguns membros da equipa tiraram uns dias de folga.”

Poncharal já falou com o CEO da Dorna, Carmelo Ezpeleta, e com Jacques Bolle, presidente da Federação Francesa FFM. “Ele está em contacto com o Ministro francês do Desporto. Já há um acordo para todos os atletas e equipas profissionais”, disse Poncharal. “Não devemos, portanto, estar sujeitos a restrições de viagem. É essa a minha única preocupação: podemos viajar de França para Valência dentro de alguns dias? Uma vez lá, estaremos sob os cuidados da Dorna e das autoridades espanholas. Esta situação não está necessariamente relacionada com o MotoGP, mas principalmente com as autoridades francesas.”

Como presidente da associação de equipas do IRTA, Poncharal está preocupado com os últimos três Grandes Prémios? “Neste momento não estou a ouvir nenhuma notícia perturbadora dos envolvidos. Carmelo está em contacto com as autoridades espanholas e com o governo regional de Valência. Até agora, tudo está a correr de acordo com o plano, a nossa “bolha de MotoGP” foi aprovada pelas autoridades. Isto funcionou perfeitamente em Jerez, Barcelona e Aragón. Claro que as coisas podem mudar rapidamente. Mas como as coisas estão hoje, não estou preocupado com os últimos três Grandes Prémios. Só tenho de ter a certeza que podemos ir a Valência na próxima semana.”

“Em Março, a situação era diferente. Nessa altura, os pilotos italianos de MotoGP já não puderam viajar para Doha”, recorda Poncharal. “Na altura, concordámos que não podíamos começar a temporada sem pilotos como Rossi, Dovizioso, Morbidelli, Petrucci e Bagnaia.”

Agora, existe um ligeiro risco de que os franceses Quartararo e Zarco não possam viajar para Valência. O piloto da Yamaha Petronas tem a sua residência principal em Andorra, e Zarco deveria poder continuar a sua profissão de piloto profissional. Até agora, não há planos para confinamento domiciliário para atletas franceses de topo.

Poncharal pensa positivamente. “A humanidade agora sabe mais sobre o vírus do que em Março. E a maioria dos governos quer evitar um segundo bloqueio por razões económicas.”

Lin Jarvis, diretor-geral da Yamaha Motor Racing, que luta pelo título de campeão do mundo com Quartararo, Viñales e Morbidelli, também preocupado com a continuidade do Campeonato do Mundo. “As minhas preocupações estão a aumentar a cada dia. Espero que possamos ir para Espanha“, diz o inglês, que vive no Piemonte em Itália.

3.8 4 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x