MotoGP, 2021, Silverstone: “Consigo pilotar, mas não esperem milagres” Marc Márquez

Por a 22 Agosto 2021 19:00

Marc Márquez está a preparar-se para um Grande Prémio da Grã-Bretanha que irá testar novamente a sua aptidão física

“Estou em forma para andar de moto, mas não para fazer magia”.

A pista de Silverstone será igualmente um desafio para um Honda que não está a ajudar nos seus esforços para voltar ao seu melhor. O oito-vezes Campeão do Mundo continua convencido de que, apesar da RC213V estar longe de perfeita, ainda pode ter hipóteses de ganhar o título, compensando deficiências na sua moto.

Marc Márquez está a fazer as malas para Silverstone, o local para o Grande Prémio de Inglaterra do próximo fim-de-semana.

E fez questão de salientar que se não fosse pelo seu braço direito, que foi operado três vezes em nove meses,  estaria na corrida para o título mundial e que a marca Honda nunca teria estado no seu período magro mais longo desde 1982 em termos de vitórias.

Uma má etapa que terminou no Sachsenring, como o próprio lembra numa entrevista recente:

“Penso que o Marc de antes da lesão podia lutar pelo título nesta moto”, disse Márquez, que venceu 12 corridas na sua última temporada completa em 2019. “Provavelmente não poderia ganhar tantas corridas como em 2019, mas podia lutar pelo campeonato mundial e estar entre os três primeiros muito frequentemente.”

No entanto, ele também usa isto para apelar à Honda para ajuda: “Mas nem sempre posso compensar, a moto tem de me ajudar, e não o está a fazer agora. Nem a mim, nem ao resto dos pilotos Honda.”

“Agora o meu físico permite-me andar de moto, mas não fazer magia. Se eu estivesse muito atrás dos outros pilotos da Honda, pensaria que algo estava errado. Mas estou à frente deles apesar de faltar a duas corridas”.

O facto é que apesar de faltar às duas primeiras corridas de 2021 e de ainda não estar a 100%, Marc Márquez é o piloto líder da Honda na classificação geral, 11º, quatro pontos à frente do piloto da LCR Takaaki Nakagami.

“A minha motivação é mais forte do que nunca: este é o primeiro momento realmente difícil da minha carreira”, admitiu Marc Márquez. “Quando tudo corre bem, rimos, somos felizes e tornamo-nos fortes, mas é nestes momentos que temos de mostrar o nosso potencial e lutar. A maneira mais fácil seria parar e voltar dentro de um ano ou dois quando me sentir pronto. Mas não é esse o meu estilo. O meu estilo é sofrer para melhorar e recuperar e divertir-me de alguma forma. Neste momento, estou a sofrer!”

Há pouco, Marc voltou a encontrar o caminho para o sucesso ao vencer no Sachsenring. “Sinto falta da sensação da vitória”, conclui o campeão de Cervera. “É como uma droga: quanto mais se experimenta, mais se quer”.

4.5 2 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x