MotoGP, 2021 – Pit Beirer (KTM): “A Ducati vai ao limite e investe muito dinheiro”

Por a 17 Outubro 2021 12:11

A Ducati já colocou cinco pilotos de MotoGP diferentes no pódio em 2021 e continua a fazer manchetes com ideias técnicas inovadoras. A KTM precisa de um génio como Gigi Dall’Igna? A resposta a esta questão foi dada por Pit Beirer.

Será que a KTM um dia precisará de um ‘Guru’ da técnica como Dall’Igna? Afinal, a Red Bull Racing só se tornou campeã mundial na Fórmula 1 depois do engenhoso designer Adrian Newey (ex-Williams e McLaren) ter sido contratado para a equipa.

“Estamos atualmente numa fase fraca, então estou numa posição delicada para responder a essa pergunta “, admitiu Pit Beirer, Diretor de Motorsport da KTM, numa recente entrevista à publicação alemã Speedweek.

“Mas ainda estou convencido de que temos uma boa equipa técnica. Do nada, temos cinco vitórias de MotoGP no lado do crédito deste projeto. Isso só é possível com excelentes designers e técnicos em todas as áreas, do chassis ao motor, à eletrônica e suspensão. Mas é claro que não estamos tão perto do limite como a Ducati neste momento.”

“Eles trazem inovações que são áreas nebulosas nos regulamentos, mas de forma alguma ilegais. Simplesmente eles estão a ir até ao limite e investem muito dinheiro. Além disso, o Gigi (Dall Igna) faz um ótimo trabalho nessas áreas. “

Comentou Pit Beirer, ex-vice-campeão do motocross de 250cc, complementando assim o seu raciocínio. “Podemos fazer isso com as pessoas que temos.”

A EVOLUÇÃO DA DUCATI E DA RIVAL AUSTRÍACA

A KTM Factory Racing entrou no Campeonato do Mundo de MotoGP em 2017 com a dupla de pilotos Pol Espargaró e Bradley Smith e, desde então, tem conseguido resultados respeitáveis ​​de forma consistente.

Mais recentemente, graças a Miguel Oliveira (Catalunha) e Brad Binder (Spielberg-2 quando começou a chover), já foram vencidas duas corridas de MotoGP em 2021.

No entanto, a KTM é repetidamente atingida por contratempos. As duas corridas do Qatar no início da temporada de 2021 foram um desastre. Brad Binder terminou apenas em 14º e 8º, Miguel Oliveira em 13º e 15. A dupla da KTM Tech3, Petrucci e Lecuona ainda não somou quaisquer pontos! E desde as férias de verão, os resultados da qualificação em particular deixaram muito a desejar.

A Ducati, por outro lado, tem competido no Campeonato do Mundo de MotoGP desde 2003, erradicando as fraquezas da Desmosedici. Os Reds foram competitivos em quase todas as pistas este ano. Às vezes havia até cinco pilotos Ducati nos primeiros seis lugares nos treinos.

Gigi Dall’Igna, Gerente Geral da Ducati Corse, veio para a Ducati há exatamente oito anos vindo do Grupo Piaggio (Aprilia, Gilera, Derbi, Moto Guzzi e Vespa) porque queria atingir um grande objetivo aqui. «Já ganhei campeonatos mundiais em todas as séries em que participei. Só falta o título do Campeonato do Mundo de MotoGP, ”disse o italiano de barba cavanhaque na altura.

A KTM adquiriu uma quantidade considerável de know-how nos últimos anos, envolvendo engenheiros e técnicos da Honda, Yamaha, Suzuki, Aprilia e Ducati.

Mas a velha raposa Dall’Igna, com as suas idéias inovadoras como os winglets, os spoilers da roda traseira, dispositivos holeshot, regulador de altura e tampas das rodas, repetidamente descobriu lacunas nos regulamentos técnicos e os exauriu. Todos os concorrentes tiveram que – às vezes com relutância – copiar este novo sistema. Frequentemente, isso só acontecia após um atraso considerável. Na Suzuki e na Honda, o regulador de altura de direção aparentemente ainda não está totalmente desenvolvido. A Ducati já o usava há dois anos.

5 2 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x