MotoGP, 2021: Marc Márquez mais forte

Por a 9 Março 2021 12:30

A estrela da Honda Repsol é o grande ausente da prova do Qatar, mas a menos de três semanas da estreia na temporada de MotoGP anuncia progressos num vídeo

“O meu próximo objetivo é o GP do Qatar. Se não der, é a segunda corrida do Qatar. Se isso não funcionar, então Portimão…”

Na apresentação da equipa da Honda Repsol, a 22 de fevereiro, Marc Márquez anunciou que tinha de desistir das provas oficiais no Qatar, após um total de três operações no braço direito.

Não mencionou uma data de regresso planeada, mas em vez disso, o espanhol de 28 anos enfatizou: “O importante é que me sinta melhor semana após semana.”

Na segunda-feira, a Honda divulgou uma nova entrevista com Marc Márquez, que realça a sua rotina intensiva de treino e reabilitação, bem como algum progresso, mas o check-up médico desta semana será crucial.

“Estou a tentar imaginar o melhor regresso possível”- diz Marc. “Não significa que voltarei para ganhar logo a primeira corrida. Isto significaria que volto e ando de moto de MotoGP como quero, como gosto e volto ao nível em que estava e que volto a andar de moto ao meu estilo. Será um processo gradual, e veremos se é um processo lento ou rápido.”

“O mais importante é que me sinto melhor a cada dia. No ginásio, tenho a sensação de que o braço direito se sente parecido com o esquerdo novamente. Isto também é importante e estou ansioso por andar na moto.”

“O meu braço direito está a começar a sentir-se como um braço normal outra vez. Há um mês, era difícil tomar banho, abrir uma porta ou comer com a mão direita. Quando o médico me disse que podia mexer o braço direito outra vez, foi também uma luta mental com a minha confiança, porque tinha passado muito tempo. Pela primeira vez na minha vida tive este sentimento, mas só nas primeiras duas semanas. Depois percebes passo a passo que é mais fácil de novo, podes trabalhar no ginásio, sentes mais força no braço e menos dor.”

“Ainda não sei o que será o calendário para o regresso à MotoGP. Sinto que vou poder andar de moto de novo em breve, mas ainda tenho um check-up com o médico esta semana. Depois veremos se ele diz que está tudo bem e que os músculos estão em boa forma. Nunca se sabe num processo de reabilitação.

Mas ainda assim, estamos no caminho certo dia após dia. Há duas semanas disse semana após semana, agora é dia após dia.”

“Não vou recomeçar numa moto de MotoGP, talvez comece com uma moto mais pequena e treine numa pista pequena.”

“Durante todo o último mês, todos os dias têm sido exatamente os mesmos. Levanto-me às 8:00 e faço uma primeira unidade combinada de fisioterapia e ginásio das 9h às 11h. Das 11h30 às 13h30 a minha sessão de treino pode ser corrida, ciclismo ou qualquer outra coisa. À tarde, das 16:00 às 18.00, segue-se a segunda sessão de fisioterapia. Tempo livre das 19:00 às 21:00 e às 22:00 já estou na cama porque já não tenho forças!”

Como se sentiu Marc a ver o Teste do Qatar a partir de casa?

“Se te apercebes que não podes começar bem a pré-temporada e não podes testar as novas peças que a Honda trabalhou para desenvolver no inverno, isso é estranho. Mas sei que têm estado a trabalhar muito duro com o Stefan Bradl, Pol, o meu irmão Alex e o Nakagami para experimentar novas peças e melhorar o desempenho da moto.”

“Sei que estão à minha espera e vou dar o meu melhor para poder estar lá o mais rápido possível. Só posso dizer que já estou ansioso por voltar a andar de moto!”

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x