MotoGP, 2021: Ezpeleta reflete sobre o Calendário possível

Por a 11 Janeiro 2021 16:00

Com novos surtos de Covid-19 em muitos países, as provas fora da Europa, como nos casos do Texas e da Argentina, ainda causam calafrios a Carmelo Ezpeleta, trazendo Portimão de novo à baila…

“Na pior das hipóteses, estamos prontos para fazer todas as corridas no mesmo formato que em 2020”

Carmelo Ezpeleta sabe bem que governar significa antecipar. O executivo já implementou esta política em 2020 com a equipa da Dorna, adaptando o paddock para lidar com a ameaça mortal, social e económica de uma crise de saúde sem precedentes que quase excluía a ideia de um Campeonato do Mundo se realizar.

No entanto, as provas tiveram lugar e o Campeonato até foi bonito, graças à implementação de um protocolo de saúde comprovado.

Agora, cá estamos em 2021, e se o contexto é perfeitamente familiar, o Covid-19, infelizmente, ainda não está erradicado.

O regresso ao normal ainda não é uma realidade e levantam-se dúvidas sobre a realização de dois Grandes Prémios agendados: Austin no Texas  Termas na Argentina.

Alex Márquez já expressou as suas dúvidas sobre a realização do Grande Prémio de Austin e da Argentina, revelando em voz alta o que muitos pensam num contexto de saúde ainda marcado pelo Covid-19.

Uma avaliação que Carmelo Ezpeleta, chefe da Dorna, corrige:

“O Covid19 não nos permite ter certezas, mas trabalhamos para respeitar o horário porque é a nossa prioridade máxima.”

A Dorna, FIM e IRTA, muitas vezes em cantos opostos, têm estado unidos neste caso, e feito tudo o que estava ao alcance para cumprir o programa estabelecido e assim impedir que o Covid19 continue a afetar significativamente o campeonato mundial.

Para os testes de Sepang, há um programa e protocolos aproximados já estruturados e, salvo circunstâncias imprevistas, a reentrada na Malásia deverá ocorrer em meados de Fevereiro, graças aos esforços dos pilotos, mecânicos e pessoal das várias equipas, que terão de fazer vários sacrifícios.

“O mais importante é garantir que o calendário se realize nas datas que propusemos”, insiste Ezpeleta, que salienta que o regresso do público ainda está longe de ser um dado adquirido.

“Vamos discutir com as autoridades quais são as hipóteses de os adeptos regressarem, mas o mais importante é manter o calendário. Na pior das hipóteses, estamos prontos para fazer todas as corridas no mesmo formato que em 2020.”

Ezpeleta decidirá em breve o destino do Texas e da Argentina, comentando:

“Não vamos cancelar o Grande Prémio se não for possível ter espetadores. Falámos com os promotores e eles estão prontos para competir mesmo à porta fechada.”

Um compromisso para já, pelo menos até que a pandemia comece a registar números menos preocupantes no mundo. Neste ponto, Ezpeleta não esconde a sua grande confiança na eficácia da vacina.

Por enquanto, porém, os maus números não estão a mudar e o dono da Dorna está bem ciente de que para alguns dos Grandes Prémios agendados para os primeiros meses do campeonato mundial, a garantia da agora famosa bolha de paddock pode não ser suficiente.

“Temos de ver quais são as hipóteses de competir na América e na Argentina nos dias 11 e 18 de Abril de 2021”, disse.

“Uma decisão será tomada até final de Janeiro e, caso seja contrária, teremos alternativas para estas corridas.”

É evidente que aqui se refere aos três circuitos de reserva já identificados pelos organizadores do campeonato, que são Portugalcom Portimão, Indonésia com Mandalika e a Rússia com Igora.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x