MotoGP, 2021, Estíria: Que espera Dani Pedrosa do seu regresso na KTM?

Por a 31 Julho 2021 16:30

.Dani Pedrosa quer conhecer de novo a emoção de correr aos 35 anos de idade. Conseguirá ele acompanhar a nova geração?

“Quero aprender como estes novos componentes técnicos se comportam em duelos diretos.” Dani Pedrosa

Em Spielberg, Pedrosa vai lutar por pontos, pela primeira vez em 955 dias.

Em Abril de 2021, Mike Leitner, Manager da KTM e Pit Beirer, Director da KTM Motorsport, anunciaram claramente que a KTM Factory Racing estava a planear um regresso às corridas com Pedrosa.

Nos dias 25 e 26 de Junho comunicámos que a KTM tinha solicitado dois wildcards para Dani Pedrosa: Para o GP da Estíria a 8 de Agosto e para Misano a 19 de Setembro.

Isto é um volte-face na KTM, porque depois da grave lesão no joelho de Mika Kallio em 2018 no GP de Sachsenring, os austríacos tinham cancelado todas as inscrições wildcard devido ao risco de lesão.

E de qualquer forma, Dani Pedrosa, que se juntou à KTM como novo piloto de testes em 2019, resistiu rigorosamente a regressar às corridas até agora.

Mas agora aos 35 anos, o vencedor 31 vezes em MotoGP e três vezes campeão mundial (125 em 2003, 250 em 2004 e 2005) quer ter outra oportunidade.

Pedrosa nunca ganhou um título no Campeonato do Mundo de MotoGP desde 2006 até ao final de 2018 com a Honda Repsol, mas foi vice-campeão em 2007, 2010 e 2012, e ainda três vezes terceiro no Campeonato do Mundo, e explica:

“Tem sido uma tarefa interessante fazer parte deste projecto desde o início. Consegui partilhar a minha experiência com a KTM e passo a passo, temos melhorado a moto tanto quanto possível.”

“Agora é interessante fazer uma corrida também, porque uma participação como wildcard abre-me uma perspectiva completamente diferente do que quando ando na pista sozinho num teste.”

“Já se passaram muitos dias desde a minha última corrida. O tempo passa rapidamente”- diz o espanhol com um sorriso.

“A aproximação mental a um teste é totalmente diferente da mentalidade com que se encara uma corrida. Não só para mim, mas também para os meus mecânicos.

Espero que nos adaptemos a este processo durante o fim-de-semana e encontremos a abordagem correcta.”

“Durante a minha ausência, tenho a certeza de que se verificaram mudanças. Primeiro que tudo, os pilotos mudaram muito, a nova geração está em ascensão.

Podemos ver a velocidade a que conduzem hoje em dia. Os recordes de volta estão a cair todos os anos e as motos também estão sempre a melhorar.”

“Quando olho de casa, consigo sentir estas coisas. Mas em pista com os meus colegas e a fazer parte da grelha, posso sentir melhor o que está a acontecer. Essa é uma das razões pelas quais decidi fazer esta corrida de wildcard.”

“Quero compreender melhor como funcionam hoje as corridas, com todas as novas tecnologias. Estou entusiasmado por ver a batalha homem a homem e a melhor forma de utilizar as ferramentas hoje disponíveis.”

“Quero testar a moto atual numa situação de corrida, esse é o meu principal objectivo. Temos as quatro sessões de treino livres, depois a qualificação e depois a corrida onde encontro todos os adversários.”

“Para isso, tenho de me habituar às novas estratégias, e tenho de descobrir o que é exigido aos pilotos e à moto hoje em dia. O que acontece no FP3 e qualificação? O que acontece no início? Como funciona o novo dispositivo de arranque e o ajustador de altura? Quero aprender como estes novos componentes técnicos se comportam em duelos diretos.”

5 4 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x