MotoGP, 2021, Aragón: Transferências quentes

Por a 8 Setembro 2021 16:30

O veterano Jornalista Nick Harris fez um interessante paralelo entre a transferência de Ronaldo de regresso ao Manchester United e a entrada de Viñales na Aprilia a meio da época, que não resistimos a adaptar

Nas suas respetivas modalidades, Viñales e Ronaldo fizeram manchetes por transferências inesperadas.

Este fim-de-semana promete dar mais um par de manchetes, com ambos desportistas a iniciar novas carreiras algo inesperadas.

Enquanto o futebolista Cristiano Ronaldo faz a sua muito publicitada estreia pelo Manchester United num regresso ao estádio de Old Trafford, Maverick Viñales vai iniciar a sua nova carreira como piloto Aprilia no MotorLand Aragón.

Futebolistas que mudam de clube durante a época não são assim tão raros, antes são uma parte aceite do jogo.

Na MotoGP, porém, mudar de fabricantes durante a época é praticamente inédito, mas foi exatamente isso que o piloto espanhol fez.

Ele faz a sua estreia na Aprilia na passada sexta-feira de manhã depois de sensacionalmente deixar a equipa da fábrica Yamaha Monster Energy.

Ronaldo é um recordista comprovado, enquanto Viñales procura um recorde que apenas um piloto conseguiu alcançar nos 73 anos de corrida do Campeonato do Mundo na categoria rainha.

Até hoje, apenas Mike Hailwood ganhou Grandes Prémios da categoria rainha na mesma época, montando para diferentes fabricantes. Outros aproximaram-se, mas em 1961 o piloto que ganhou nove títulos do Campeonato do Mundo estabeleceu um recorde nunca foi igualado.

O piloto britânico venceu a terceira etapa do Campeonato no TT Sénior no circuito da Ilha de Man montando uma Norton.

Antes do final da época, juntou-se a Gary Hocking, que foi à vitória no Campeonato, na equipa italiana da MV Agusta.

Na moto Italiana, Hailwood venceu o Grande Prémio das Nações em Monza, em Itália.

Um ano antes, outro piloto britânico chegara perto.  John Hartle terminou em segundo lugar no TT Sénior da Ilha de Man montando uma MV Agusta no que hoje chamaríamos uma inscrição wild card. Ele correu depois o resto da temporada numa Norton, que incluiu uma vitória no Grande Prémio do Ulster.

Em 1964, Phil Read, que ganhou os títulos mundiais de 125, 250 e 500cc, teve três finais no pódio com máquinas Matchless, antes de trocar para a Norton para ganhar o Grande Prémio do Ulster no circuito urbano de Dundrod.

Seis anos mais tarde, em 1970, o italiano Angelo Bergamonti iniciou a temporada montando uma Aermacchi e depois foi convocado para a equipa da MV Agusta para apoiar Giacomo Agostini.

Bergamonti marcou dois pódios na Aermacchi no início do ano em Opatija (na antiga Jugoslávia) e em Assen antes da mudança. Ganhou então a última corrida do ano para a MV Agusta no Parque de Montjuich em Barcelona depois de terminar em segundo lugar atrás do seu novo companheiro de equipa em Monza, duas semanas antes.

Agostini, tendo ganho o título, faltou à última ronda para correr num evento internacional britânico que pagava mais para alinhar.

Viñales venceu a ronda de abertura do Campeonato Mundial de MotoGP deste ano sob os holofotes de Losail no Qatar, montando para a equipa de fábrica da Yamaha.

No fim de semana passado, no Grande Prémio Britânico Monster Energy em Silverstone, o seu novo companheiro de equipa Aleix Espargaró trouxe à equipa Aprilia o seu primeiro pódio na era dos quatro tempos em MotoGP, com um brilhante terceiro lugar.

O palco está preparado para Viñales emular Hailwood se conseguir vencer na Aprilia antes do final da temporada, que é, no mínimo, improvável, mas longe de impossível. Há algumas semanas atrás, o seu companheiro de transferência Ronaldo bateu o recorde internacional de golos de futebol, atingindo os 785.

Agora é a tua vez, Maverick.

1.5 2 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x