MotoGP, 2021: A mudança de Iker Lecuona para o Team HRC nas SBK

Por a 15 Setembro 2021 16:00

Ainda não é um negócio fechado, mas com um comunicado esperado a qualquer momento sobre o seu futuro, Iker Lecuona pode muito bem estar a caminho do Mundial de Superbike…

Iker Lecuona já declarou que “sabe onde vai andar” em 2022, e parece cada vez mais provável que seja nas SBK, como o próprio Lecuona quase confirmou durante uma entrevista no Grande Prémio de Aragón no domingo de manhã.

O jovem de 21 anos terminou em 11º lugar na corrida de domingo, tendo estado na batalha pelo sexto lugar em determinado momento.

Com todo o drama em pista do Campeonato Mundial de Superbike de 2021 vem toda uma carga de especulação sobre o alinhamento de pilotos de 2022, e tem havido muita propaganda sobre uma equipa em particular.

A equipa HRC perdeu os serviços do veterano espanhol Álvaro Bautista para 2021, que regressa à equipa da fábrica Ducati, mas agora um jovem estreante espanhol possa ser o seu substituto.

Falando numa entrevista à MotoGP da manhã de domingo, Lecuona lançou luz sobre o seu futuro e quando os seus planos para 2022 serão anunciados, dizendo:

“Penso que na próxima semana, espero que assim seja. Sabem, quando se assina um contrato, não é fácil; não se fala e assina diretamente na primeira reunião. É preciso pensar muito, falar muito, e preparar todos os pequenos pontos. Conheço o meu futuro, sei onde estarei no próximo ano, mas por agora não está assinado. Ainda estamos a ultimar todos os pontos do contrato. Espero dizer algo em Misano, se tudo estiver bem”.

Agradecendo à KTM todo o trabalho que fizeram com ele, Lecuona mostrou a sua gratidão: “Quero dizer obrigado a Hervé Poncharal, a Pit Beirer, a Mike Leitner e a todos os tipos da KTM, porque me deram a oportunidade de estar aqui em MotoGP, de lutar com o Valentino, de fazer corridas muito boas. Gostei muito; aprendi muito também, porque andar com os melhores pilotos do mundo é muito agradável. Aprende-se corrida a corrida. Eu aprendi; melhorei o meu desempenho. Melhorei, e não só como piloto”.

Reiterando sobre o seu futuro, Lecuona quase confirmou a sua partida do paddock da MotoGP, sem saber se regressará ou não no futuro:

“Penso que também aprendi muitas coisas para a vida. Estou muito feliz por ter ficado aqui durante dois anos. Não sei se, no futuro, voltarei ou se ficarei noutro Campeonato. Não sei; só sei que quero continuar estas atuações, continuar a desfrutar, lutar com os meus ídolos, e depois veremos o que acontece”.

Concluindo domingo com uma menção ao seu futuro, Lecuona continuou a não dar confirmação de onde estará, mas confirmou que é mais de um ano: “Por agora não posso dizer para onde vou; posso dizer que conheço o meu futuro e que não é apenas um ano, por isso estou mais relaxado. Estou feliz com a oportunidade e muito feliz com o novo objectivo. Por agora, não posso dizer nada”.

Também ligado ao lugar na equipa HRC está Tom Sykes, com o Campeão Mundial de 2013 a afirmar que o projecto é de “grande interesse” para ele, enquanto Chaz Davies não tinha a certeza de que seria o perfil certo para a prova, mas disse “nunca digas nunca” quando lhe perguntaram.

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x