Johann Zarco, o francês voador

Por a 24 Dezembro 2015 09:25

Johann Zarco tornou-se em 2015 no primeiro piloto francês a sagrar-se campeão do Mundo de Moto2. Ao conquistar o título Zarco quebrou um jejum de sete anos, sem que nenhum francês conquistasse um título no Mundial de Motociclismo. O último havia sido Mike de Meglio na já extinta categoria de 125cc, em 2008.

No entanto, esta conquista por parte de Zarco foi o culminar de um percurso que tal como muitos pilotos começou nas minimotos. Nascido a 16 de julho de 1990 em Cannes, na riviera francesa, Johann Zarco começou a competir nas minimotos aos 13 anos pela mão do seu mentor, Laurent Fellon. Em 2005, o piloto francês termina em segundo o Europeu de minimotos na categoria júnior, sendo que um ano mais tarde foi novamente vicecampeão, mas agora na categoria sénior.

No ano seguinte, o piloto de Cannes foi seleccionado para fazer parte da primeira Red Bull Rookies Cup. Zarco alcançou três triunfos, o que permitiu conquistar a competição. Em 2008, Zarco rumou a Itália. O piloto francês participou no campeonato de velocidade local, na categoria de 125cc, tendo vencido duas provas em Vallelunga.
A entrada no Mundial de Motociclismo dá-se em 2009 ao serviço da WTR San Marino Team, em 125. Zarco tem como melhor resultado um nono lugar, no Grande Prémio de Portugal. Em 2010 continuou ao serviço da WTR e obtém como melhor prestação o sexto posto no Grande Prémio da Alemanha,em Sachsenring.

Na época seguinte o piloto de Cannes troca a modesta WTR pela Air Asia-Ajo, tendo aí o primeiro contacto com Aki Ajo, figura que viria a ser determinante na sua carreira anos tarde. Aos comandos de uma Derbi. Johann Zarco apresenta uma extraordinária regularidade durante toda a temporada, conquistando 11 pódios e vencendo pela primeira vez no Mundial de Motociclismo. Motegi foi o palco da vitória, que levou o seu mentor, Laurent Fellon às lágrimas enquanto entoava `A Marselhesa´. No campeonato Zarco terminou no segundo posto, tendo sido apenas batido por Nicolás Terol.

Em 2012, o piloto gaulês rumou à equipa monegasca JiR. Tendo em mãos um Motobi, Johann Zarco realizou uma temporada mais modesta, sem qualquer triunfo ou pódio. Depois de uma temporada para esquecer na JiR, Zarco mudou-se para a IodaRacing, no entanto, apesar de ter subido ao pódio por duas ocasiões, acabou pro ser novamente uma temporada ligeiramente abaixo das expectativas.

Para a época seguinte, o piloto de Cannes mudou novamente de equipa, desta vez para a Caterham. O início da temporada ficou marcada por algumas quedas, no entanto Zarco viria a regressar aos pódios, somando quatro, e obteve a sua primeira pole position, no Grande Prémio da Grâ-Bretanha, em Silverstone.

E eis que chegamos ano a 2015, ano em que o piloto francês assina contrato com a Ajo Motorsport, voltando a trabalhar com Aki Ajo. Aos comandos da Kalex da equipa finlandesa, Johann Zarco dominou por completo a temporada tendo alcançado oito triunfos, 12 pódios e sete pole positions.

Curiosamente a conquista do título viria a ficar selada em Motegi, palco onde Zarco obteve a sua primeira vitória no Mundial, mas de uma forma insólita. O piloto da Ajo Motorsport sagrou-se campeão logo após os treinos livres, uma vez que o seu rival, Tito Rabat, abdicou de participar no resto do fim de semana devido a lesão. O piloto espanhol havia fraturado o rádio no início da semana enquanto treinava, pelo que sentia muitas em virtude da operação a que tinha sido sujeito.

Para a história desta época de sucesso fica também o recorde de pontos alcançados, 352, e o já célebre mortal para trás, como forma de comemorar os seus triunfos.

Na próxima temporada, Johann Zarco parte como o principal candidato ao título, tentando se tornar no primeiro piloto francês a obter dois títulos consecutivos no Mundial de Velocidade.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Moto2
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png