Moto 2, 2020: E se Lowes chegasse ao título em 2020?

Por a 2 Novembro 2020 22:19

Sam Lowes não é um piloto novo. Aos 30 anos de idade, o piloto britânico conseguiu três vitórias consecutivas que o situam como favorito ao título no Campeonato do Mundo de Moto2 de 2020. E se isso acontecesse? Simples, tornava-se no mais significativo sucesso britânico no ranking dos Grandes Prémios, desde Barry Sheene em 1976.

O piloto britânico, campeão do mundo de Supersport em 2013 com a Yakhnich Yamaha, tem sido uma revelação nas últimas corridas, conquistando um par de vitórias no Motorland Aragão depois do triunfo na húmida prova de Le Mans.

Na verdade, algumas semanas antes do GP de França as esperanças do britânico em levar a Marc VDS ao título mundial pareciam complicadas, após uma desqualificação por causar um acidente no GP da Estíria, que por sua vez lhe rendeu uma penalização na grelha em Misano.

No entanto, com pilotos como Luca Marini e Enea Bastianini a vacilarem ao seu redor, Lowes aproveitou a oportunidade nos últimos eventos para assumir a liderança da classificação de Moto 2. A sua vitória em Aragão dá-lhe uma modesta vantagem de seis pontos sobre Bastianini com três corridas por realizar, mas pelo menos a convicção parece estar do seu lado.

“Estou muito, muito feliz com este resultado. A equipa fez um trabalho fantástico melhorando a moto desde a primeira corrida em Aragão. Gostei muito da corrida. Foi bom finalmente começar bem e liderar cedo!”, disse na corrida no Motorland. “A moto estava a funcionar bem, e disse para mim mesmo que se pudesse ter três resultados muito fortes nestas três provas podíamos lutar pelo campeonato, e foi isso que aconteceu. Estou muito feliz e muito orgulhoso. Agora vamos esperar e lutar pelo campeonato nas últimas três corridas.”

Amadurecimento na Moto2

Com campeões no seu historial como Tito Rabat, Franco Morbidelli e Alex Marquez, a Marc VDS é a equipa Nº1 para quem quer perseguir um título na Moto2. No entanto, muitos esperavam que isso sucedesse na forma de Augusto Fernandez, contratado para substituir Márquez depois do espanhol se mudar para a Repsol Honda no MotoGP. E, no entanto, é Lowes que emerge como luz principal na equipa.

Embora esta seja a primeira vez que Lowes lidera a classificação da Moto2, e sendo verdade que o britânico – por diferentes circunstâncias – levou demasiado tempo a regressar ao topo – quatro anos na verdade – Lowes só não foi ‘top 4’ em nove das 12 corridas deste ano. Isso deve dar-lhe confiança rumo a Valência e Portimão, este ultimo um circuito que Lowes conhece bem, ao contrário da maioria dos seus rivais.

Caso arrebate o título da Moto2 em 2020, Sam Lowes tornaria-se o segundo campeão da Grã-Bretanha na década após o sucesso de Danny Kent na Moto3 em 2015. No entanto, um título na classe intermédia seria a maior honra para a Inglaterra desde o sucesso de Barry Sheene em 1976.

Que futuro para Lowes?

O que isso significa para o futuro de Lowes não está claro. Claro que ele já competiu na MotoGP com a Aprilia, mas um 2017 desastroso parece ter-lhe retirado qualquer esperança de um regresso à categoria maior. É assim bastante improvável um regresso em 2021, com quase todos os lugares de MotoGP preenchidos, mas também é improvável que a Marc VDS queira deixar Lowes sair da equipa.

No entanto, se o britânico conseguir repetir os seus feitos nas restantes três provas da temporada 2021 da Moto2, juntamente com a ânsia da Dorna de manter um britânico na grelha – na provável ausência de Cal Crutchlow e Bradley Smith – as coisas podem ficar bastante mais favoráveis para o piloto britânico de 30 anos.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Moto GP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x