SBK, história: Top 10 de vitórias de Wild Cards, Parte 2

Por a 12 Junho 2020 15:30

O Campeonato do Mundo de Superbike de 2020 ainda está em pausa, mas isso tem-nos dado muito tempo de reflexão, olhando para histórias de sucesso passadas das SBK e para algumas das maiores atuações de wildcards de todos os tempos, que aqui se completam nesta Parte 2.

Andreas Meklau é o único Austríaco a vencer uma corrida de SBK… e logo como Wild Card

5.) Valsa da vitória para Meklau: Osterreichring, Corrida 1, 1993
Inegavelmente brilhante, inequivocamente superior e incrivelmente dominante: Andreas Meklau tinha feito várias aparições na Superbike antes da sua famosa vitória em casa em 1993. O austríaco, que vivia a apenas 50km de distância em Bruck an der Mur, chegou ao Osterreichring como wildcard para alcançar a primeira vitória, pódio e volta mais rápida. No entanto, foi a margem da vitória que foi uma surpresa, cerca de 29 segundos. Uma vitória mista combinada com uma celebração extasiada, Meklau brilhou em casa.

Haga foi um regular do Campeonato muitos anos

4.) Vitória selvagem do Wildcard Haga: Sugo, Corrida 1, 1997
Tendo sido frustrado na fuga para a linha em 1996, Noriyuki Haga não ia deixar que a mesma coisa voltasse a acontecer em 1997. Pilotando pela Yamaha novamente em Sugo como wildcard, Haga fez um fantástico esforço na Corrida 2 para ser recompensado com a sua primeira de 43 vitórias em corridas. O piloto japonês bateu Simon Crafar, que obteve o melhor resultado da carreira em segundo, enquanto o líder do Campeonato, John Kocinski, foi terceiro. Foi a primeira vitória da Yamaha desde 1993 e pôs os fãs japoneses de pé… um vencedor caseiro e nascia uma nova estrela.

3.) Byrne e Reynolds no topo do mundo: Brands Hatch, Corrida 2, 2003
Depois de ter vencido a Corrida 1 de forma convincente, Shane ‘Shakey’ Byrne estava prestes a tornar-se no primeiro wildcard britânico a fazer a dobradinha nas SBK em Brands Hatch. No entanto, não foi assim tão fácil, pois o jovem londrino foi alvo de um ataque severo do ex-vencedor de SBK, John Reynolds. Uma volta intensa na última volta viu Reynolds fechar o intervalo, mas, no final, foi ‘Shakey’ que se aguentou; pela segunda vez nas SBK, dois wildcard britânicos no topo, desta vez diante de um enorme público em Brands Hatch.

2.) Takeda x Haga, uma batalha pela primeira vitória do Japão: Sugo, Corrida 1, 1996
Um duelo incrível entre Yuichi Takeda e a futura estrela Noriyuki Haga. Ambos a defrontar-se em casa, com o orgulho em jogo para quem iria reclamar a primeira vitória do Japão no Mundial de Superbike. Takeda liderou na última chicana na sua Honda, mas Haga conseguiu enfiar a sua Yamaha por dentro, parecendo que tinha conseguido a vitória. No entanto, o poder da RC45 Honda foi suficiente para levar Takeda à vitória, negando a Haga a sua primeira vitória. A primeira vitória para o Japão foi para Takeda, que festejou em grande estilo com o primeiro de muitos 1-2.

Neil Hodgson viria a dar à Ducati um dos seus títulos de SBK

1.) Hodgson e Walker sobre os ombros de gigantes: Donington Park, Corrida 2, 2000
Havia um segundo de diferença entre o líder da corrida, Pierfrancesco Chili, e o segundo classificado, Neil Hodgson, ao chegar a última volta da Corrida 2 em Donington Park, 2000. No entanto, os pneus de Chili estavam a desaparecer e, a apenas meia volta do fim, um grande momento de perigo deixou-o aberto. Um passe arrojado do lado de fora nos Esses de Fogarty viu Hodgson assumir a liderança sob o rugido de quase 100.000 fãs. O seu colega Chris Walker estava logo atrás e passou também por Chili. Primeira vitória para Hodgson, um primeiro pódio para Walker e um primeiro 1-2 britânico na história das SBK. O último espetáculo de wildcards a fazer um dos momentos mais mágicos das SBK.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png