SBK, Estoril: Equipa satélite BMW confirmada

Por a 16 Outubro 2020 12:15

Com as equipas já a treinar no Estoril, uma decisão sobre um satélite da BMW será “confirmada a qualquer momento”, de acordo com o diretor da equipa, Shaun Muir.

Uma potencial equipa  satélite da BMW Motorrad tem vindo a ser falada há muito tempo, mesmo antes do recomeço do Campeonato do Mundo de Superbike de 2020, com o diretor da equipa, Shaun Muir, a discutir esses planos pela primeira vez em Maio.

Parece que as hipóteses de ver mais  duas máquinas BMW na grelha em 2021 aumentaram massivamente, com Muir a confirmar os planos antes da Ronda Pirelli do Estoril.

A BMW é o único fabricante na grelha a não ter uma equipa satélite na grelha em 2020, enquanto tanto a Ten Kate Racing Yamaha como a Team Goeleven, ambas equipas independentes, conseguiram disputar pódios ao longo de 2020 com máquinas Yamaha e Ducati, respetivamente, mostrando que é possível que equipas não-oficiais consigam bater o equipamento de fábrica.

Este é um aspeto fundamental para Muir, para garantir que qualquer potencial equipa satélite da BMW possa lutar à frente do campo. A evolução da S1000RR (abaixo, nas boxes no Estoril ontem) é inegável.

Muir, numa entrevista em Agosto, revelou que estava em conversações com uma equipa de SSP e uma equipa de SBK, mas agora revelou que há três equipas em disputa:

Tudo vai ser confirmado a dada altura. É muito reconfortante saber que há certamente três equipas lá fora que querem assumir esse papel. A chave para nós é conseguir a equipa de qualidade certa que também possa atrair o piloto certo. Acho que, nas próximas semanas, as coisas serão decididas muito rapidamente.”

Para Muir, não se trata apenas de ter máquinas BMW extra na grelha. Houve momentos para recordar ao longo da temporada de 2020 para a BMW, incluindo o primeiro resultado 1-2 de sempre do fabricante na Superpole na última vez em Magny-Cours, mas a marca alemã ainda não subiu ao pódio em 2020.

Uma equipa satélite que possa lutar na frente é o objetivo de Muir.

E acrescentou: “É evidente que há um ou dois pilotos que podem colocar a moto, a nova M1000 RR, também no topo com uma equipa satélite. Só queremos ter a certeza de que podemos entregar um pacote a essa equipa que esteja a par do que vamos ter porque não vemos o benefício de ter uma moto que esteja muito longe do que temos. A ideia da equipa satélite é que eles sejam uma equipa parceira da equipa de fábrica. A ideia é termos dois pilotos nossos e um ou dois pilotos noutra equipa que podem desafiar à frente.”

Com o potencial da S1000 RR já demonstrado em ocasiões ao longo de 2020 e com muito ainda para construir, um novo piloto na forma de Michael van der Mark juntando-se à marca para a próxima temporada ao lado de Tom Sykes e o potencial para mais uma ou duas máquinas BMW na grelha, parece que a temporada de 2021 pode ser em grande para o fabricante alemão.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Newsletter
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x