MotoGP história: Franco Uncini, o último Italiano

Por a 8 Abril 2020 15:58

É um detalhe curioso destes nossos dias de mediatização por vezes quase excessiva que Franco Uncini, nascido a 9 de Março de 1955, é quase mais conhecido como o atual comissário de segurança da FIM que se despistou com o BMW Safety Car há um par de épocas, do que por ter sido o último Campeão Italiano de MotoGP antes de Valentino Rossi, que é como dizer, o último do Século XX.

Uncini correu vários anos como privado

Uncini nasceu em Recanati, província de Macerata. Como Lucchinelli antes dele, e por acaso, ou não, tendo começado a correr com Laverda e até tendo sido Campeão Mundial em Suzuki na mesma equipa, Uncini teve uma carreira relativamente curta, correndo menos de 10 anos entre 1975 e 1985.

Spencer e Roberts com Uncini em 1983

Estreou-se como piloto profissional de motociclismo na classe de 750, mudando-se mais tarde da Laverda para a Ducati, com quem conquistou vários títulos como campeão italiano. O seu primeiro ano em Grande Prémio foi com a Yamaha em 1976, tanto nas classes de 250 como nas 350.

No ano seguinte continuou a correr em ambas as classes, o que era vulgar, desta vez com a equipa Harley-Davidson, vencendo dois Grandes Prémios em 250cc (Grande Prémio das Nações e Checoslováquia) e terminando em segundo lugar no campeonato, atrás de Mario Lega.

No entanto, a sua relação conflituosa com o colega de equipa Walter Villa obrigou-o a voltar para a Yamaha.

Depois de alguns anos dececionantes com uma equipa privada da Yamaha, em 1979 comprou um Suzuki RG500 e lançou uma equipa privada na classe de 500cc. Foi o melhor classificado entre os privados, tanto em 1979 como em 1980, com 5º e 4º lugares.

Os acidentes dificultaram a sua temporada de 1981, mas depois de Marco Lucchinelli deixar a Suzuki para se juntar à Honda, como vimos, a Suzuki ofereceu a Uncini a oportunidade de correr numa moto de corrida oficial patrocinada pela equipa de Roberto Gallina.

Finalmente com um veículo competitivo, Uncini venceu o Campeonato do Mundo em 1982, marcando cinco vitórias nos GPs da Áustria, Holanda, Jugoslávia, Grã-Bretanha e GP das Nações. O seu palmarés é algo menos impressionante do que o de outros Campeões, reflectindo várias épocas como privado, posi de 79 partidas teve apenas 7 vitórias, embora com 21 pódios e 3 pole position. Foi o último piloto italiano a conquistar a coroa dos 500cc até Valentino Rossi voltar a ganhar em 2001.

Em 1983, foi gravemente ferido no TT-Assen na Holanda, quando caiu e foi atingido na cabeça pela moto de Wayne Gardner. Uncini, que saira ileso da queda e se levantara, foi então atropelado por Gardner ao tentar sair da pista, com tal violência que o seu integral voou-lhe da cabeça e ficou na pista inanimado.

Entrou em longa coma, que Wayne Gardner, embora sem culpa, descreveria mais tarde como o mais duro momento da sua carreira, mas acabou por recuperar completamente. Uncini foi outro manager da Ducati nas Superbike, entre Luchinelli e Virginio Ferrari, e retirou-se da competição após a temporada de 1985.

Foto Paulo Araujo

Hoje, Uncini, que foi inscrito como uma Lenda no MotoGP Hall of Fame em 2016, atua como Safety Officer no MotoGP, juntamente com outro ex-Campeão, mas das 250, Loris Capirossi.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png