MotoGP, 2020: Valentino indeciso

Por a 24 Abril 2020 15:30

Lin Jarvis, diretor de competição da Yamaha, esperava inicialmente que Valentino Rossi refletisse até Junho e depois de seis a oito corridas ver se continuaria em 2021. Agora a situação mudou drasticamente.
Valentino Rossi quis tempo para decidir até ao final de Junho se vai ou não acrescentar à sua carreira mais uma temporada de MotoGP em 2021.
Desde de deixou a questão em aberto no Inverno, a Yamaha Motor Racing prolongou o contrato de Maverick Viñales e contratou também Fabio Quartararo como seu companheiro de equipa para 2021. A Rossi, no entanto, foi prometido um contrato de fábrica com a equipa satélite da Yamaha Petronas para o próximo ano.
O Italiano teria o mesmo material que a equipa de fábrica da Yamaha Monster.
Mas a situação mudou significativamente como a crise do Covid 19. Lin Jarvis, diretor-geral da Yamaha Motor Racing, não pode esperar seis ou oito corridas para a superestrela de 41 anos decidir. Jarvis trabalha com o nove vezes campeão do mundo desde 2004 (menos dois anos de Rossi na Ducati em 2011 e 2012).
No entanto, o inglês, que vive em Piemonte, na Itália, não sabe o que Rossi decidirá.
Valentino Rossi poderá agora recarregar as baterias durante a pausa forçada e iniciar a sua possível temporada refrescado em 2021.
“2020 teria sido um ano importante para Valentino”, diz Jarvis. “Queria pensar se devia ou não continuar. Concordámos que ele nos informaria da sua decisão até ao final de Junho. Mas podia ter tomado uma decisão mais cedo, por exemplo, depois de cinco ou seis corridas. Pensei que talvez nos dissesse depois do GP de Mugello se continuaríamos a contar com ele.”
“Como os pilotos da nossa equipa de fábrica já foram determinados para 2021, havia claramente apenas um lugar para Valentino em aberto, na equipa Petronas”, diz Jarvis. “Mas isto tem de ser discutido em detalhe com a equipa e os seus patrocinadores, porque também se trata da composição da equipa técnica. Agora, este plano original esfumou-se. Portanto, se Valentino insiste em competir em cinco ou seis corridas antes de tomar uma decisão sobre a continuação da sua carreira, isso seria tarde demais para nós, porque duraria até Outubro ou Novembro deste ano. Neste momento, já não poderemos fazer planos para a seleção de pilotos de MotoGP para a próxima temporada. É por isso que Valentino tem de tomar a sua decisão se deve continuar ou não, sem chegar a competir.”
“Não posso antecipar esta decisão. Só posso expressar os meus pensamentos pessoais”, disse Jarvis “Espero que ele decida continuar, porque não acho que este ano, com o problema do Covid 19, seja o momento certo para acabar com uma carreira desportiva tão lendária. Porque, na pior das hipóteses, não vamos ver uma única corrida este ano. Não seria trágico ser assim a última temporada competitiva de um desportista tão icónico? Creio que Valentino sente o mesmo e, por isso, expressará o desejo de continuar por mais um ano. Mas cabe-lhe a ele decidir. É a sua decisão, porque é a sua vida.”
O prazo de decisão para Rossi permanecerá no final de Junho? Ou Lin Jarvis está disposto a comprometer-se com o calendário com o vencedor de 115 GPs, dadas as circunstâncias incomuns?
Jarvis:

Por enquanto, não sabemos como será o calendário para 2020. Mas nem Valentino nem nós podemos esperar pelas primeiras corridas e decidir depois. Concordámos verbalmente no Inverno, que seria no final de Junho. Mas suspeito que nada vai mudar muito entre o final de Junho, e o final de Agosto. Além disso, Valentino tem agora muito tempo para pensar na sua vida e no seu futuro. Vamos esperar para ver e vamos certamente discutir esta questão com ele num futuro próximo.”

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x