MotoGP, Tailândia, Corrida: Vitória de Miguel Oliveira; luso foi Rei à chuva!

Por a 2 Outubro 2022 10:41

Miguel Oliveira (Red Bull KTM Factory Racing) venceu o Grande Prémio da Tailândia, novamente em piso molhado e tendo dado um novo recital de condução neste tipo de condições. Não deu hipóteses a Jack Miller (Ducati Lenovo Team) desde que passou para a frente do pelotão. Agora toca A Portuguesa na Tailândia numa vitória muito justa, a segunda do ano depois de ter feito o mesmo na Indonésia.

Valeu bem a pena a espera! A corrida do MotoGP começou 55 minutos mais tarde do que o previsto, devido às condições meteorológicas, uma situação que Miguel Oliveira soube muito bem aproveitar. O piloto português arrancou do 11º lugar da grelha de partida, mas cedo passou para o grupo da frente do pelotão, passando para a liderança na volta 14 das 25 da prova tailandesa e de lá não saiu mais até passar pela última vez a linha de meta. Foi uma corrida soberba do ‘Falcão’ que abriu as suas asas e bateu o australiano, com Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) a fechar o pódio, depois de ter sido pressionado durante grande parte da corrida por Marc Márquez (Repsol Honda Team). O piloto espanhol da Honda acabou a corrida na quinta posição, depois de ter sido ultrapassado por Johann Zarco (Pramac Racing) quando tentava, ele próprio, ascender ao terceiro posto. Zarco terminou a corrida a defender a posição de Bagnaia, que recuperou bastantes pontos no campeonato, visto que Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha MotoGP) terminou a prova fora dos lugares pontuáveis.

A classificação do campeonato de pilotos está ao rubro, depois de Fabio Quartararo não ter sido nada feliz na Tailândia e ter terminado fora dos pontos. Francesco Bagnaia ficou a dois pontos da liderança da classificação e Aleix Espargaró (Aprilia Racing) tem uma desvantagem de 20 pontos para o piloto francês da Yamaha.

Destaques:
Como é óbvio o maior destaque da prova tailandesa foi Miguel Oliveira. O piloto português da KTM parecia nem ter tido um arranque como aqueles que nos tem habituado, mas com muita precaução numa zona da pista que estava bastante molhada, Oliveira foi subindo posições dentro do pelotão, surgindo no sétimo posto da classificação na primeira passagem pela linha de meta. Tinha arrancado do 11º posto da grelha. Quando chegou à vice-liderança levou o seu tempo para estudar as manobras de Jack Miller, que também é um ótimo piloto em condições de pista molhada. Tentou uma primeira vez, mas Miller respondeu. À segunda foi de vez e não perdeu mais a liderança. Foi capaz de gerir um pouco, depois de ter quase 1 segundo de vantagem, permitindo a Miller chegar mais perto, para depois aumentar o ritmo e voltar a ‘fugir’ ao australiano.
Destaque positivo para a Ducati, que apesar de não terem vencido a corrida, conseguiram defender a posição de Bagnaia, permitindo-lhe estar a dois pontos de Fabio Quartararo no campeonato.
Marc Márquez esteve muito bem na Tailândia. Ainda com dificuldades físicas, o piloto espanhol da Honda esteve próximo de alcançar o pódio e não fosse uma tentativa frustrada de ultrapassar Bagnaia, que levou Zarco a juntar-se ao dois pilotos que seguiam à sua frente e depois passar o piloto da Honda.
Zarco conseguiu estabelecer tempos rápidos por volta numa fase em que estava isolado no quinto lugar e percebeu-se que caminha rapidamente para outro posto. Pode não ter existido ordens de equipa para defender Bagnaia, mas parecia estar mais rápido do que o italiano da equipa oficial da Ducati.
Quartararo esteve francamente mal. Perdeu várias posições logo numa fase inicial da corrida e nunca teve ritmo para sair dos lugares do fundo da tabela. Tem que vencer corridas até ao final da temporada se quiser manter a liderança do campeonato, numa altura em que Francesco Bagnaia e a Ducati estão muito mais fortes. Será uma ponta final de época de ‘guerra total’.
Aleix Espargaró esteve mal no toque com Brad Binder nas voltas iniciais e não conseguiu melhor do que o 11º posto. Ainda assim, conseguiu recuperar 5 pontos no campeonato.

Filme da corrida:
O início da corrida do MotoGP do Grande Prémio da Tailândia foi adiado depois de não estarem reunidas as condições mínimas à hora agendada para a partida das 26 voltas ao Chang International Circuit. A direção de corrida reagendou a partida para 55 minutos depois da hora prevista, mas os pilotos estiveram em muitos grupos, inclusivamente a discutir com Loris Capirossi, a conversar possivelmente sobre um possível novo atraso para tentar secar mais a pista, o que esteve previsto. A corrida, no entanto, arrancou às 9h55 (hora em Portugal continental), sendo declarada prova à chuva.

Todos os pilotos passaram na curva 1, apesar dos pilotos da frente do pelotão terem alargado bastante a trajetória de saída. Marco Bezzecchi mantinha o primeiro posto, com Francesco Bagnaia e Jack Miller atrás do piloto da Mooney VR46 Racing Team.
Miguel Oliveira era sétimo na primeira passagem pela linha de meta, enquanto o líder do campeonato, Fabio Quartararo era apenas 17º depois de ter passado por cima de um corretor na primeira volta e ter perdido várias posições.
Bezzecchi teve de ceder uma posição por exceder os limites de pista na curva 1 da primeira volta. Nesse instante, Oliveira estabeleceu o melhor registo por volta, tendo ascendido ao quinto posto e pouco depois, ao quarto por troca com Jorge Martin.
Jack Miller tinha ultrapassado Bagnaia quando Bezzecchi permitiu a ultrapassagem ao australiano da Ducati.
Um incidente entre Brad Binder e Aleix Espargaró estava sob investigação pelo colégio de comissários desportivos.
Luca Marini (Mooney VR46 Racing Team), que tentava acompanhar Miguel Oliveira na perseguição aos três pilotos da frente, caiu. O piloto luso estava, à entrada da volta 5, colado à traseira da Ducati de Bagnaia, tendo subido ao terceiro lugar algumas curvas depois. Uma corrida soberba novamente à chuva.
Na volta 6, Oliveira ultrapassou Bezzecchi, sendo imitado por Bagnaia, que relegou o piloto da Mooney VR46 Racing Team ao quarto posto, com Marc Márquez (Repsol Honda Team) prontamente a pressionar este piloto.
Jack Miller tinha pouco mais de meio segundo de vantagem para Miguel Oliveira, quando o piloto português da KTM voltou a estabelecer a volta mais rápida e Márquez ultrapassou Bezzecchi. Quartararo foi ultrapassado por Pol Espargaró (Repsol Honda Team) e baixou para 18º.
Miller tentou manter a diferença para Oliveira, mas o português não deixou escapar o piloto da Ducati e a 18 voltas para o final da corrida, tentou pela primeira vez ascender à liderança do pelotão, mas teve resposta do australiano, que recuperou o posto.
Entretanto, Aleix Espargaró teria que completar uma penalização de ‘long lap’, uma decisão dos comissários desportivos sobre o incidente entre o piloto da Aprilia e Brad Binder.
Com a pista a secar em certas zonas, Oliveira e Miller estavam juntos na frente, com Francesco Bagnaia a 1.9s desta dupla, mas o líder do campeonato, Fabio Quartararo rodava fora das posições pontuáveis, era 19º classificado.
Os dois primeiros pilotos deram espetáculo dentro da corrida que estava muito animada, resultado das condições do piso do Chang International Circuit. Oliveira tentou de novo a ultrapassagem à volta 13, mas foi apenas uma manobra de intimidação por parte do português.
No sexto posto, Johann Zarco (Pramac Racing) estabeleceu a volta mais rápida quando faltavam 12 voltas para o final da corrida.
No final da volta 14, Oliveira ultrapassou Miller sem que este pudesse responder à manobra. O australiano não perdeu o contacto com Oliveira e pressionava o piloto da KTM.
Miguel Oliveira entrou nas últimas 10 voltas com 0.6s de vantagem para Jack Miller, enquanto Márquez tentava entrar nas posições do pódio, pressionando cada vez mais Francesco Bagnaia.
Zarco voltava a registar o melhor tempo por volta, com sete voltas para o final da corrida tailandesa, e Oliveira aumentava a sua vantagem para Jack Miller e consolidava o primeiro lugar.
Cinco voltas para o final da corrida e Marc Márquez tentou pela primeira vez a ultrapassagem a Francesco Bagnaia, mas o piloto da Ducati recuperou o terceiro posto, com Johann Zarco a aproximar-se dos dois pilotos à sua frente. Zarco ultrapassou Márquez com um pequeno toque entre ambos e estava na luta pelo pódio.
Na frente do pelotão, Miller esteve mais próximo de Oliveira, mas o piloto português conseguiu novamente ganhar terreno ao australiano e manter a liderança até ao final da corrida.
Nas últimas voltas Zarco, que era quarto, baixou um pouco o ritmo para defender a posição de pódio de Francesco Bagnaia, que tem agora apenas dois pontos de atraso para Fabio Quartararo, que terminou fora dos pontos.

5 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x