MotoGP, Pit Beirer (KTM): “O Pol teve uma influência muito forte no projeto de MotoGP”

Por a 3 Julho 2022 12:47

O mercado de transferências no MotoGP transformou-se em 2022 num autêntico ‘Brainstorm’. E sabe-se agora, que a transferência de Pol Espargaró para a Tech3 KTM (eventualmente com as cores da GasGas em 2023!) é ainda um negócio inacabado… em virtude do vínculo contratual do espanhol com a Honda.

Por enquanto, ainda não há confirmação oficial na KTM de que Pol Espargaró regressará ao construtor austríaco depois de dois anos na Repsol Honda para correr na Tech3… com idênticas motos de fábrica mas com as cores da GasGas! Remy Gardner será possivelmente o seu companheiro de equipa, algo que pode ter ficado decidido desde que Miguel Oliveira anunciou o desinteresse em continuar com a KTM.

Esta notícia está a ser dada pelos nossos colegas alemães da Speedweek. De acordo com essa informação, Pit Beirer, diretor do Pierer Group, não nega a transferência de Pol Espargaró, mas há uma razão pela qual a mudança de emprego do espanhol de 31 anos, que vive em Andorra, não esteja a ser comunicada por enquanto. Na verdade, os pilotos de fábrica do HRC têm cláusulas nos seus contratos que não permitem que entrem em contato marcas concorrentes antes do dia 31 de julho.

Pit Beirer explicou evasivamente em entrevista à Speedwek: “O facto de Pol Espargaró estar a regressar para pilotar uma GasGas na Tech3 em 2023 foi uma informação completamente nova para mim”.  Pit Beirer conhece as qualidades do lutador Pol Espargaró, que muitas vezes tirou as castanhas do fogo por quatro anos na Red Bull KTM Factory Team de 2017 até ao final de 2020. “O Pol teve uma influência muito forte no projeto de MotoGP de 2017 a 2020. Com a ajuda dele, chegamos onde estamos”, está ciente Pit Beirer. “O Pol ainda tem contas a acertar com a KTM. Porque quando a moto se tornou capaz de vencer, ele deixou-nos para outro fabricante para perseguir o seu sonho de infância. Entretanto, notou-se que nem tudo é mais fácil por lá (na Honda) do que connosco.”

A KTM contará na equipa Red Bull para 2023 e 2024 com Brad Binder (2 vitórias de MotoGP na KTM) e Jack Miller (três vitórias de MotoGP na Honda e Ducati). No entanto, a marca austríaca deverá ter de dizer adeus ao 4 vezes vencedor de MotoGP Miguel Oliveira, após sete anos: o português não quis ser empurrado para a Tech3 e, aparentemente – porque nada aqui pode ser dado como certo – deverá mudar para WithU-RNF-Aprilia, onde terá as motos de fábrica da Aprilia de 2022. De acordo com a Speedweek, Miguel Oliveira já terá recebido autorização da KTM para o fazer, mas Raúl Fernández não. Como regra, no entanto, isso não impede que os pilotos concordem com uma nova equipa, assinando uma carta de intenção vinculativa.

Muito provavelmente, Pol Espargaró não será apresentado como uma nova adição à GasGas Tech3 antes de agosto, por alturas do GP da Áustria (19 a 21 de agosto).

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x