MotoGP: Como fica o mercado de transferências depois do ‘golpe’ da KTM?

Por a 13 Junho 2024 18:14

Enquanto as rolhas voam na sede da KTM após o impressionante acordo duplo de MotoGP com Enea Bastianini e Maverick Vinales, o mercado de transferências perdeu dois pilotos de topo. O que se vai passar a seguir?

Os olhos de muitos ficaram arregalados quando o departamento desportivo da fábrica da KTM em Munderfing anunciou a contratação dos dois pilotos vencedores do MotoGP, Enea Bastianini e Maverick Vinales, há algumas horas. A partir de 2025, a Pierer Mobility AG terá a lista de pilotos de maior perfil desde o início do projeto “RC16”.

A crença nas capacidades de Brad Binder nunca foi um problema na KTM e apesar da actual queda nos resultados, o sul-africano ainda tem um elevado potencial. Brad Binder é o “Sr. RC16», mas a sua missão só estará completa quando conquistar o título. A longo prazo, o jovem de 20 anos Pedro Acosta é a perspectiva mais promissora com potencial para se tornar uma superestrela no cosmos do MotoGP.

Para Enea Bastianini, esta mudança para a KTM Tech3 é como reiniciar a carreira. O italiano tem quatro anos de experiência na Ducati MotoGP e já foi terceiro no Mundial de 2022 numa moto cliente. A mudança para a RC16 criará pressão, mas o jovem italiano de 26 anos pode confiar no seu indiscutível talento.

Maverick Vinales completa este quarteto potencialmente brilhante. Enquanto Bastianini cobre o campo de conhecimento da Ducati, o espanhol traz consigo impressões de nove anos de MotoGP com a Suzuki, Yamaha e Aprilia. Em primeira instância, o “Top Gun” foi escolhido graças à sua velocidade. A partir de 2024, Vinales tem uma chance realista de ser o primeiro piloto a vencer na categoria rainha com quatro fabricantes diferentes.

O grande sucesso da Pierer Mobility AG também causará ainda mais entusiasmo no mercado de transferências. Depois de Martin e Márquez, os próximos dois pilotos de topo saem do mercado de uma só vez. Resumindo: os sete melhores pilotos de MotoGP reconhecidos na tabela do Campeonato do Mundo têm agora contratos para os próximos anos.

Mas o que acontece agora com os pilotos Jack Miller e Augusto Fernandez? Embora Fernandez não consiga mais atender às exigências, seria prematuro descartar o campeão mundial de Moto2 de 2022. Depois do golpe mental que Fernández sofreu com a chegada de Pedro Acosta, o espanhol ainda pode ter pela frente a sua verdadeira descoberta num ambiente novo.

A situação com “Thriller Miller” não é muito diferente. Aos 29 anos, o australiano está totalmente apto para o serviço. Mesmo que não seja um homem do futuro, Miller também pode se transferir para uma equipa cliente Ducati, bem como para todas as outras marcas, após uma reabilitação bem-sucedida do efeito Acosta.

4 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
This site uses User Verification plugin to reduce spam. See how your comment data is processed.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x