MotoGP, Catalunha, Corrida: Vitória dominadora de Fabio Quartararo

Por a 5 Junho 2022 13:42

Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha MotoGP) cimentou a sua liderança na classificação geral do MotoGP com a vitória no GP da Catalunha. O piloto da Yamaha liderou todas as voltas da corrida depois de ultrapassar Aleix Espargaró (Aprilia Racing) nos primeiros metros da prova catalã. Foi de tal forma dominador, que terminou com mais de 6 segundos de vantagem sobre Jorge Martín (Pramac Racing).
Johann Zarco (Pramac Racing) fechou as posições de pódio, depois de um erro infantil de Aleix Espargaró. O piloto da Aprili passou na pen´´ultima volta no segundo posto, depois de uma discussão acesa com Jorge Martín pelo segundo posto durante toda a corrida, mas pensou que a corrida tinha terminado e começou a festejar, perdendo várias posições. O piloto da Aprilia tinha levado a melhor nas voltas finais sobre Martin e tinha descolado do seu adversário, restando a Martin defender a terceira posição sobre o seu companheiro de equipa Johann Zarco.
Joan Mir (Team Suzuki Ecstar) foi o quarto classificado, longe de todos os seus adversários que terminaram à sua frente e depois do erro cometido, Aleix Espargaró perdeu uma posição no pódio para terminar no quinto posto.
Miguel Oliveira (Red Bull KTM Factory Racing) repetiu a classificação da prova anterior, terminando no nono posto, alguns segundos atrás do seu companheiro de equipa Brad Binder.

Destaques:
Autoritário! Fabio Quartararo venceu pela segunda vez este ano, nunca tendo a posição em causa por nenhum adversário. Cimentou a liderança no campeonato e para além da vitória, beneficiou da queda de Enea Bastianini e do erro de Aleix Espargaró, tendo agora 22 pontos de vantagem sobre o piloto da Aprilia. 
O erro, ou a indução ao mesmo, ainda não temos a certeza, de Aleix Espargaró foi fatal. Teria sido mais um pódio para o piloto da Aprilia e perderia menos pontos no campeonato para Quartararo, mas assim terminou no quinto lugar. Merecia o segundo lugar no GP da Catalunha, depois de tudo o que tinha feito antes da corrida e durante a luta com Jorge Martin. Não foi o primeiro piloto a errar daquela forma e não será o último. 
Johann Zarco, que nunca mostrou ritmo para chegar ao pódio, conseguiu com a infelicidade de Espargaró terminar no terceiro posto, atrás de Jorge Martin.
Miguel Oliveira terminou no nono posto e ainda discutiu a posição acima com Brad Binder. No entanto, perdeu terreno quando tentou ultrapassar o companheiro de equipa e nunca mais conseguiu chegar à traseira da KTM de Binder. Não ficou sob pressão de nenhum adversário, mas ficou arredado da luta pelo oitavo posto. Numa corrida com muitas desistências – só terminaram 17 pilotos – vimos muitos pilotos isolados na sua posição, o que não é normal nas corridas de MotoGP. Ficará ainda na memória a queda assustadora na primeira curva de Takaaki Nakagami, Francesco Bagnaia e Álex Rins. O piloto japonês bateu com violência com o capacete no pneu traseiro da Ducati de Bagnaia e poderia ter sido um acidente com outras consequências.

Filme da corrida:
Aleix Espargaró partiu da grelha de partida na primeira posição, tendo ao seu lado Francesco Bagnaia e Fabio Quartararo. Miguel Oliveira arrancou do décimo sexto posto da grelha.

Com a temperatura da pista a rondar os 50ºC, Fabio Quartararo saltou para a liderança do pelotão na travagem para a curva 1, seguido pelo pole sitter Aleix Espargaró. Logo atrás deu-se a primeira queda, que deitou por terra 3 pilotos. Takaaki Nakagami (LCR Honda) perdeu o controlo da moto e tocou com o capacete em Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) e a Suzuki em Álex Rins (Team Suzuki Ecstar), terminando a (curta) corrida para os três. No final da primeira volta, também Stefan Bradl (Repsol Honda Team) que substitui Marc Márquez caiu e desistiu. 
Quartararo começou a escapar-se a Espargaró e a Jorge Martín (Pramac Racing), com o piloto da Pramac a ultrapassou pouco depois Espargaró. Nas voltas iniciais, Miguel Oliveira subiu até 12º posto, para na volta 4 chegar ao 10º posto, deixando Brad Binder para trás. Na volta seguinte, Binder recuperou o décimo posto ao piloto português. 
Entrando nas últimas 19 voltas, Quartararo tinha mais de 2s para Martin e Espargaró. O quarto posto era ocupado por Johann Zarco. a mais de 1s do duo à sua frente e Joan Mir fechava o top 5. Nessa altura Binder ultrapassou Pol Espargaró pelo nono posto e Oliveira imitou a manobra do seu companheiro de equipa subindo novamente ao top 10. 
Se na frente do pelotão Quartararo estava isolado, os maiores duelos davam-se mais atrás. Enea Bastianini caiu na curva 5 da volta 9, quando discutia a posição com Maverick Viñales pelo sétimo posto. Poucas curvas depois, caiu o seu companheiro de equipa Fabio Di Giannantonio.
À entrada paras as últimas 15 voltas, Oliveira pressionava Binder pelo oitavo posto, enquanto Aleix Espargaró ultrapassou Jorge Martin, assumindo o segundo posto e tentou fugir ao seu adversário. Zarco tentava colar-se a esta dupla. 
Miguel Oliveira perdeu bastante terreno para Brad Binder depois de uma tentativa de ultrapassagem na curva 1. O piloto português até assumiu momentaneamente o oitavo posto, mas teve de alargar a trajetória na saída da curva e perdeu terreno para o seu companheiro de equipa, no entanto mantendo o nono lugar.
Quartararo mantinha-se sozinho na frente da corrida com quase cinco segundos de vantagem, Espargaró e Martin estavam novamente mais juntos. O piloto da Pramac pressionou Espargaró durante duas voltas consecutivas, até que na 16ª volta, Martin conseguiu com sucesso ultrapassar o piloto da Aprilia, com Johann Zarco a perder algum terreno para os dois pilotos à sua frente. 
Na fase final, com a vitória mais que entregue a Fabio Quartararo, Aleix Espargaró conseguiu com sucesso ultrapassar Jorge Martin e deixou os adversários para trás. Até que na penúltima passagem pela linha de meta, deu-se um golpe de teatro: Espargaró passou pela meta e abrandou. O que pensava ser um problema mecânico com a Aprilia foi afinal um erro crasso do piloto, que começou a festejar o segundo lugar como se a corrida tivesse terminado e quando percebeu que ainda faltava uma volta, já tinha perdido várias posições. O que seria mais um pódio, tornou-se no quinto posto. O piloto da Aprilia foi recebido pela equipa que o tentou animar e ainda recebeu a visita e algumas palavras de incentivo de Carmelo Azpeleta, CEO de Dorna.
Quartararo venceu, Jorge Martin e Johann Zarco subiram ao pódio e Joan Mir foi quarto, seguido do prostrado Aleix Espargaró. Luca Marini (Mooney VR46 Racing Team) terminou no sexto posto, seguido de Maverick Viñales (Aprilia Racing) e Brad Binder. Miguel Oliveira terminou no nono posto, repetindo a classificação do GP de Itália na semana passada. Álex Márquez (LCR Honda) fechou os dez primeiros e foi o melhor piloto da Honda no GP da Catalunha.

5 1 vote
Article Rating
This site uses User Verification plugin to reduce spam. See how your comment data is processed.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x