SBK 2020: A Alemanha regressa com Oschersleben

Por a 12 Novembro 2019 15:30

Desde as altas velocidades de Hockenheim no Vale do Reno até Nurburgring nas montanhas Eifel, a SBK já esteve por toda a Alemanha, fazendo história em todos os circuitos, e agora vai regressar…

Desde 1988, a Alemanha faz parte do calendário das SBK e só não recebeu uma ronda do Campeonato do Mundo três anos (2014, 2015 e 2018). No entanto, o país sinónimo do automobilismo retorna ao calendário das SBK com Oschersleben em 2020. Olhando para trás nos arquivos, lembramos os outros três circuitos alemães que viram corridas fenomenais e ação dramática ao longo da história do Campeonato Mundial de Superbike.

O primeiro circuito alemão no calendário das SBK foi Hockenheim na temporada inaugural de 1988. Naquela época, era a ronda da Alemanha Ocidental e, no seu primeiro ano, recebeu a única pole position portuguesa nas SBK até hoje com Alex Vieira numa Honda RC30.

Desde então, houve corridas clássicas em Hockenheimring, incluindo as corridas de 1990, 1996, a Corrida 2 de 1997 e a fenomenal luta entre vários pilotos em 2000. Tendo perdido a sua vaga na temporada de 2001, o Hockenheimring não voltou ao calendário desde então.

Em 1998, o Nurburgring foi o próximo circuito na Alemanha a ser recebido no calendário, substituindo o Hockenheimring por uma temporada. As montanhas Eifel trouxeram mau tempo e a primeira edição das corridas foi realizada em condições terrivelmente chuvosas, com corridas vencidas por Aaron Slight e Pierfrancesco Chili.

Voltando a 1999, um polémico incidente com derramamento de óleo deixou o circuito fora do calendário até 2008. Saindo do calendário novamente em 2013, as seis temporadas de corrida que o traçado albergou deram a Tom Sykes e Chaz Davies as suas primeiras vitórias nas SBK em 2011 e 2012, respectivamente.

O ‘novo circuito’ final a ser introduzido da Alemanha nas SBK foi o EuroSpeedway Lausitz, também conhecido como Lausitzring. Entrando em erupção no calendário em 2001 à chuva, proporcionou uma ação espetacular com Troy Bayliss e Neil Hodgson em luta. O circuito logo ficou conhecido como uma pista que surpreendeu os concorrentes das SBK e forneceu resultados estranhos, com Troy Corser, Jonathan Rea e Tom Sykes todos a cair no local, enquanto outros como Xavi Fores e Alex De Angelis alcançaram pódios lá.

Em 2000, o Nurburgring foi substituído no Campeonato por Oschersleben, a que agora vai regressar, a pouco mais de 30 km do centro artístico de Madgeburg. Um circuito rápido e fluído, com pouco sitio para descanso, onde as corridas costumavam ir até à volta final, mas também era um circuito que viu Colin Edwards desfrutar ao máximo. O americano conquistou cinco vitórias lá e é o piloto de maior sucesso no circuito.

Pode ser o circuito alemão com a história mais curta nas Superbike, mas isso significa que tem mais a oferecer. Instalando-se com um horário de verão perfeitamente cronometrado, veremos corridas mais emocionantes e imprevisíveis no calor da ação de 2020?

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png