MOTOGP 2020: ALTERAÇÕES ÀS REGRAS DA AERODINÂMICA, 1

Por a 18 Janeiro 2020 16:00

As regras aerodinâmicas revistas de 2020 do MotoGP, destinadas a definir “áreas cinzentas” que resultaram em protestos de quatro fabricantes rivais (sem sucesso) contra o dispositivo de braço oscilante da Ducati após a corrida do Qatar do ano passado, foram agora publicadas.

Conforme relatado anteriormente, as novas regras confirmam que áreas adicionais enquadram-se agora nas regras gerais da Aerodinâmica, que permitem apenas uma atualização durante a temporada. As dimensões da carroceria também são mais detalhadas e um novo teste de carga foi introduzido para impedir a movimentação de dispositivos aerodinâmicos.

Um comunicado em Julho passado declarou que regras aerodinâmicas mais rígidas tinham sido acordadas por todas as partes para 2020, mas a redação exata das mudanças foi revelada apenas recentemente. Como sempre, as fábricas atualizarão a sua aerodinâmica durante o inverno, mas as carenagens de 2019 ainda devem passar pelas regras revistas, ao mesmo tempo que os spoilers do braço oscilante também permanecem legais…

Carroçaria: Novas regras foram adicionadas no início da seção Carroçaria das regras de MotoGP, afirmando que qualquer moto escolhida para verificação técnica “será verificada na condição em que cruzar a linha de chegada da corrida. Ou seja, não será permitido fazer nenhuns ajustes mecânicos na motocicleta “.

O comprimento total do curso do garfo para cada máquina também deve agora ser declarado antes da ronda de abertura da temporada, com uma ferramenta espaçadora / verificadora do mesmo tamanho fornecida ao Diretor Técnico.

Ao ser submetida a verificações técnicas, a traseira da motocicleta “deve ser apoiada apenas nos poisa-pés, com a própria roda traseira suportada apenas pelo seu próprio peso e com uma distância ao solo não superior a 3 mm”.

A moto também deve ser mantida na vertical, sem qualquer ângulo de inclinação.

Em termos de dimensões gerais da carroceria de MotoGP, elas são agora mais específicas, incluindo uma nova “área cónica” para limitar o prolongamento da carroceria traseira.

Quaisquer “partes não suspensas da suspensão traseira e qualquer parte que se mova como consequência do curso da suspensão da roda traseira (por exemplo, o braço oscilante, o guarda-lamas traseiro, as capas de proteção do braço oscilante…) não são limitadas pelos limites cónicos do corpo traseiro, mas estão sujeitas ao limite específico de largura de 400 mm, com a exceção única dos parafusos de seção redonda para elevação da roda traseira.

“As tampas do braço oscilante que correspondam à superfície do braço oscilante e estejam contidas dentro de um deslocamento de braço oscilante de 10 mm não são consideradas partes da Aerodinâmica, se o próprio braço oscilante não fizer parte do corpo Aero.”

As dimensões máximas da motocicleta e o perfil externo das partes superior e inferior da carenagem principal “serão controlados com um modelo dessas dimensões, nas condições detalhadas pelo diretor técnico”.

Entretanto, “Qualquer acessório nas peças não suspensas da suspensão dianteira (por exemplo, tampas dos discos, pinças, dutos de refrigeração …), com exceção do guarda-lamas dianteiro e das partes do circuito de travagem (pinças, tubos), deve estar contido dentro de um cilindro horizontal.”

Para controlar o uso das tampas das rodas, as antigas regras declaravam que era possível ver “pelo menos 180 graus do aro da roda traseira” (sem nenhum material transparente permitido) e “todo o aro da frente, exceto a parte obscurecida pelo aro, guarda-lamas, garfos, peças de travão ou entrada de ar removível “.

As regras de 2020 dão uma definição revista da figura de 180 graus, exigindo uma visão clara de “uma ou mais partes da jante da roda traseira que, juntamente com outras partes não pertencentes à Aerodinâmica, perfaçam um total de pelo menos 50 % da circunferência da borda interna da jante.”

As regras da cobertura da roda dianteira permanecem inalteradas, embora o termo ‘aro’ seja agora definido com precisão como a “parte circular da roda que monta o pneu, com exceção dos cubos e raios”.

Uma nova regra sobre a distância ao solo foi adicionada à seção, impedindo que qualquer parte da carroçaria da motocicleta se estenda além da “borda do pneu traseiro”, que agora inclui “ou esteja a menos de 50 mm do solo“.

Dispositivos aerodinâmicos móveis

Conforme relatado, um novo teste de carga será introduzido em 2020 para evitar qualquer tentativa de evitar a proibição de mover peças aerodinâmicas através de flexão deliberada da carroceria sob deslocação de ar:

As novas regras declaram que  “qualquer parte do corpo Aero, quando montada na moto em condições normais de operação, deve ter uma deflexão máxima de 10 mm em qualquer ponto, quando uma carga vertical de 50N for aplicada na direção descendente por uma esféra de aço de 20mm de raio. ”

Qualquer “ajuste ativo” através de “ligações, rolamentos e qualquer projeto que permita uma alteração intencional na forma /orientação /posição” é ilegal.

Expansão Aerodinâmica: Anteriormente, as regras da Aerodinâmica aplicavam-se apenas à “parte da carroceria da motocicleta diretamente afetada pelo fluxo de ar enquanto a motocicleta está em movimento, e não ocorre na esteira do corpo do motociclista ou de outras partes do corpo da motocicleta”.

Por outras palavras, apenas a duas áreas; a carenagem e guarda-lamas dianteiro.

Mas a partir de 2020, qualquer parte da motocicleta “será automaticamente considerada parte do Corpo Aero” e coletivamente denominada “Outras Partes do Corpo Aero”, se:

“… não pertencem à carenagem dianteira ou ao guarda-lamas dianteiro, mas ainda são diretamente afetadas pelo fluxo de ar enquanto a motocicleta está em movimento, e não ficam atrás do corpo do motociclista ou de outras partes do corpo da motocicleta (por exemplo, proteções para as mãos).

“… Estão localizadas à frente do motociclista e têm uma seção transversal horizontal que se afunila em direção à traseira da motocicleta (por exemplo, tampas de garfo em forma de gota), com exceção dos acessórios da suspensão dianteira.”

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x