SBK Austrália – Segunda corrida também para Bautista

Por a 24 Fevereiro 2019 04:49

Com as temperaturas do ar a atingir os 28 graus, a segunda corrida ia trazer decerto mais problemas de pneus que o curto sprint de 10 voltas anterior do novo formato para este ano. O arranque foi sem novidades, com Bautista, Rea, Haslam de novo em evidência, só diferenciado pelo mau arranque de Lowes, que ao contrário do habitual aparecia apenas em 7º.

4 voltas andadas, já Bautista tinha um avanço de 2 segundos, e cá atrás desenvolvia-se uma luta acesa entre Razgatlioglu, Davies e Laverty, com a Honda de Camier e Sykes na BMW mais atrás. De resto, 8º era o melhor resultado de Davies todo o fim-de-semana. Haslam, determinado, vinha mesmo a mostrar o caminho a Rea, que no entanto permanecia muito consistente nos tempos por volta, fazendo suspeitar que estava a guardar os pneus para uma carga final…

Lowes (22) arrancou menos bem desta feita

As posições ao longo das 3 corridas do fim-de-semana fazem antever um Mundial de 2019 com duas ordens de grandeza: à frente, as Ducati, Kawasaki e Yamaha, mais atrás as BMW e Honda. A meia distância, com Bautista de novo isolado, Haslam e Rea rodavam praticamente juntos a 0,3 segundos um do outro e perante o atraso de Lowes, Melandri era a melhor das quatro Yamaha, com vd Mark a seguir e Cortese apenas 9º.

Bautista mostrava andamento muito regular até ao fim, quando a 4 voltas da bandeira, Rea ataca Haslam para segundo, conseguindo que vd Mark e Melandri se viessem juntar aos lugares do pódio, com o Holandês a trocar de posições com o homem de Ravenna.

Desta, Melandri foi o surpreendido no final…

É quase palpável que, perante corridas a perder interesse nos últimos 2 anos com o domínio total da Kawasaki e de Rea, a organização da Dorna terá exercido pressão sobre a Ducati, talvez até contribuído financeiramente nos bastidores, para trazer para as séries um adversário à altura do irlandês. Este materializou-se agora em Bautista, que lidera o Campeonato por uns massivos 23 pontos logo à primeira prova … vamos ver se o tiro não foi pela culatra e não criaram outro monstro!

Bautista: “É incrível! De certeza que se me dissessem antes do fim de semana que ia ter um resultado assim, eu próprio não tinha acreditado! Mas tudo funcionou mesmo bem, a equipa trabalhou muito para eu poder lutar nas melhores condições… De manhã, na corrida Superpole, eu e o Johnny tivemos uma boa luta, agora foi mais difícl porque as condições estavam mais quentes… mas em ambos os casos, fui capaz de impor um bom ritmo  e como  ontem descobri que, mesmo puxando um pouco mais o pneu não se degradava demasiado, hoje estava à espera que o Rea desse mais luta e ataquei até ao final… é um final fantástico, obrigado à Ducati e à minha equipa!”

Superbike, Corrida 2

  1. Alvaro Bautista – Ducati Aruba
  2. Jomathan Rea – Kawasaki Team
  3. Leon Haslam – Kawasaki Team
  4. Michael vd Mark – Yamaha Pata
  5. Alex Lowes – Yamaha Pata
  6. Marco Melandri – Yamaha GRT
  7. Chaz Davies – Ducati Aruba
  8. Sandro Cortese – Yamaha GRT
  9. Leon Camier – Honda Moriwaki Althea
  10. Leandro Mercado – Kawasaki Orelac

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Newsletter
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png