MotoGP, 2021: Ducati domina nas velocidades máximas

Por a 9 Março 2021 11:30

No Teste do Qatar, as Balas de Bolonha tiveram as cinco médias mais rápidas de todos no fim-de-semana

Johann Zarco foi o mais rápido ao longo dos dois dias, atingindo uns impressionantes 351,7 km/h

Com a primeira ronda de testes em Losail concluída no fim de semana, temos agora a oportunidade de refletir sobre a ação que viu as estrelas do MotoGP de novo em pista pela primeira vez desde o final do Campeonato do Mundo de 2020.

Foi certamente um fim de semana memorável para muitos, como Aleix Espargaró (Aprilia Racing Team Gresini) a conseguir impressionar na sua RS-GP, tomando o 1º e 3º lugares e Miguel Oliveira a liderar um bom bocado, após dois dias de testes, enquanto rookies como Jorge Martin (Pramac Racing), Enea Bastianini (Avintia Esponsorama Racing) e Luca Marini (SKY VR46 Avintia Racing) não esquecerão o fim de semana de estreia na classe rainha tão cedo.

Os três vão andar na Desmosedici em 2021 e pareciam ter chegado rapidamente a termos com o motor V4, uma vez que cada um deles ultrapassou a marca dos 340 km/h nos dois dias do Teste Oficial.

A famigerada potência da máquina Ducati não desapareceu durante as férias de inverno, com cada um dos seus seis pilotos em pista a quebrar a marca dos 340 km/h.

O Francês Johann Zarco (Pramac Racing) foi o mais rápido do lote das vermelhas ao longo dos dois dias, atingindo uns impressionantes 351,7 km/h.

De facto, os 5 primeiros lugares das tabelas de velocidade foram todos ocupados pela Ducati, com Martin a juntar-se ao seu companheiro de equipa no topo com 349,5 km/h, enquanto a dupla de fábrica Jack Miller e Francesco Bagnaia eram as próximas, com 348,3 km/h e 347,2 km/h, respetivamente.

Contra isto, a KTM RC16 de Miguel Oliveira atingia apenas os 337,5 Km/h, ou uma diferença de quase 20 Km/h para o topo.

É certamente um início de 2021 apelativo para as Balas de Bolonha, e ainda mais para a dupla da Avintia Racing, uma vez que estes estavam a andar nas GP-20 com um motor de 2019, o que significa que ultrapassaram algumas das máquinas mais recentes dos outros fabricantes, tornando-as ainda mais impressionantes.

Tudo isto dá um bom início de 2021 para a Ducati, e esperamos ansiosamente para ver se continuam este tipo de forma, pois pretendem acabar com os seus 14 anos de espera pelas honras do Campeonato.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x